Olhar Jurídico

Quarta-feira, 17 de julho de 2024

Notícias | Criminal

homicídio em vg

Integrantes do grupo 'Mercenários' são condenados em júri popular; penas totalizam 84 anos

Foto: Reprodução

Integrantes do grupo 'Mercenários' são condenados em júri popular; penas totalizam 84 anos
Três integrantes do grupo de extermínio Mercenários foram condenados nesta segunda-feira (22), a 84 anos de prisão. Desta vez, José Edmilson Pires dos Santos, Claudiomar Garcia de Carvalho e Helbert de França Silva foram submetidos ao júri popular pelo homicídio qualificado praticado contra Sérgio Xavier de Souza. Cada um recebeu uma pena de 28 anos de prisão e todos não poderão recorrer da sentença em liberdade.


Leia também 
Câmara tem 10 dias para se manifestar em ação de Emanuel que pretende suspender comissão processante


Durante o julgamento, a tese defendida pelo Ministério Público de que o crime foi cometido por motivo torpe e com a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima foi acolhida pelos jurados.

Segundo o MPE, o fato ocorreu em 3 de abril de 2016, por volta das 23h10, na frente de uma distribuidora no município de Várzea Grande. Sérgio Xavier de Souza foi atingido por três disparos de arma de fogo e veio a óbito no local. Consta na denúncia, que a vítima estava conversando com outras duas pessoas  em frente à distribuidora, quando os réus chegaram em uma motocicleta e deflagraram vários disparos de arma de fogo (pistola, calibre 9mm).

Durante a investigação, conforme o MPE, ficou comprovado que os réus planejaram o crime com antecedência. José Edimilson teria preparado a logística da ação; Claudiomar Garcia o planejamento da execução do crime e Helbert de França, que era policial militar, foi responsável por guardar e fornecer a arma utilizada no fato.

Com relação à motivação do crime, foi apurado que a vítima era traficante de drogas na região do bairro Cristo Rei. “Os agentes integravam uma grande organização criminosa que possuía o intuito de realizar uma 'faxina' na cidade, matando pessoas que possuíssem antecedentes criminais e quem os acompanhasse”, afirmou o MPE.

(Com informações da assessoria) 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet