Olhar Jurídico

Segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Notícias / Criminal

Operação Zircônia

Gaeco prende empresários sócios de faculdades especializadas em fraudes do ensino superior

Da Redação - Wesley Santiago

08 Jul 2021 - 09:12

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Gaeco prende empresários sócios de faculdades especializadas em fraudes do ensino superior
O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPMT), deflagrou nesta quinta-feira (08) a segunda fase da Operação “Zircônia”, com o cumprimento de cinco mandados judiciais, incluindo prisões, nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande. As ordens judiciais foram expedidas pela 7ª Vara Criminal da Capital. Três empresários são alvos.

Leia mais:
Gaeco cumpre 50 mandados contra grupo especializado em fraudes no ensino superior

Estão sendo apurados crimes de suposta organização criminosa especializada na oferta, ministração de cursos e emissão de diplomas, históricos escolares e certificados de conclusão de cursos de Ensino Superior sem a devida autorização do Ministério da Educação (MEC). Além dos crimes de estelionato, falsificação e uso de documentos públicos falsos e embaraço à investigação.

De acordo com o Gaeco, as três instituições investigadas estão com as atividades suspensas por determinação judicial. Dos cinco mandados judiciais expedidos, três são de prisão preventiva em face dos sócios das instituições de ensino investigadas, um refere-se a busca e apreensão domiciliar e o outro de intimação para audiência de justificação.

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) é integrado por membros do Ministério Público Estadual (MPMT), da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC-MT) e da Polícia Militar (PM-MT).

Investigações

Indícios apontam que os criminosos estariam usando nomes de outras empresas para emitir diplomas falsos. Os alvos  da primeira fase foram as instituições Mc Educacional, Polieduca Brasil, faculdade Poliensino, todas sediadas na Av. Dom Bosco, 1633, Goiabeiras.

Existem indícios da utilização fraudulenta do nome de outras instituições de ensino superior na emissão de diplomas e históricos escolares falsos.

Há identificação de aproximadamente 130 diplomas e 110 históricos escolares falsos. com prejuízos na ordem de quase R$ 1 milhão a dezenas de alunos. 

ZIRCÔNIA

É uma pedra muito parecida com o diamante. A diferença entre as duas é difícil de ser identificada por pessoas que não são especialistas no assunto, a exemplo das instituições investigadas na operação. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui
Sitevip Internet