Olhar Jurídico

Segunda-feira, 26 de julho de 2021

Notícias / Eleitoral

delatados por permínio

Delegado pede mais prazo para concluir investigação contra nomes ligados ao PSDB

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Mai 2021 - 09:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Delegado pede mais prazo para concluir investigação contra nomes ligados ao PSDB
A Polícia Federal (MPF) solicitou concessões de mais prazos para concluir investigações sobre suposto crimes eleitorais cometidos pelo deputado estadual Carlos Avalone (PSDB) e pelo ex-parlamentar e atual conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), Guilherme Maluf.

Leia também 
Relatório da PF: não há prova de uso de documento falso supostamente praticado por Selma

 
As investigações estão relacionadas a possível caixa 2 delatado pelo ex-secretário de Educação de Mato Grosso, Permínio Pinto. Os nomes são ligados ao PSDB. Apenas Guilherme Maluf não faz parte da sigla, desfiliando-se para assumir uma cadeira de conselheiro no Tribunal de Contas (TCE).
 
Caso o Ministério Público Eleitoral se manifeste de forma favorável, os inquéritos serão reencaminhados ao delegado da Polícia Federal (PF) que conduz os casos. 
 
Segundo os autos, Permínio delatou que, durante a campanha eleitoral do ano de 2014, a pedido do estão deputado federal Nilson Leitão, recebeu em sua própria conta bancária o valor de R$ 175 mil, divididos em três depósitos: R$ 40 mil, R$ 60 mil e R$ 75 mil.
 
Conforme delação de Permínio, o valor, segundo declarado por Nilson Leitão na ocasião, teria sido dividido entre Wilson Santos, Carlos Avalone e Guilherme Maluf, então candidatos ao cargo de deputado estadual. Todos os nomes pertenciam ao PSDB. Foram instaurados Inquérito Policiais específicos para cada um dos citados.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet