Olhar Jurídico

Sábado, 27 de fevereiro de 2021

Notícias / Criminal

Mãe de aluno morto contesta tenente sobre descontrole: ‘não foi meu filho que tirou a vida dela’

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Mar 2020 - 17:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Mãe de aluno morto contesta tenente sobre descontrole: ‘não foi meu filho que tirou a vida dela’
Jane Claro, mãe de Rodrigo Claro, aluno torturado no treinamento dos Bombeiros, rebateu a afirmação da tenente Izadora Ledur Souza Dechamps, de que seu filho seria descontrolado emocionalmente. “Acho que o descontrolado emocional não era meu filho. Ela demostrou muito bem quem é descontrolada”. Ainda segundo Jane, o depoimento prestado nesta quinta-feira (12) foi recheado de mentiras.

Leia também 
"Rodrigo Claro sempre apresentava descontrole emocional", diz tenente Ledur em audiência

 
“É obvio que a gente não espera que o bandido confesse seu crime. Mas ela veio fazer o papel dela, mentir”. Sobre a acusação de descontrole, Jane também rebateu: “não foi meu filho que tirou a vida dela, foi ela que tirou a vida do meu filho”.
 
Rodrigo morreu durante o 16º Curso de Formação de Bombeiro em Mato Grosso que era ministrado pela tenente. De acordo com a denúncia, a morte ocorreu no dia 10 de novembro de 2016, durante atividades aquáticas em ambiente natural, na Lagoa Trevisan, em Cuiabá.
 
Apesar de apresentar excelente condicionamento físico, o aluno demonstrou dificuldades para desenvolver atividades como flutuação, nado livre, entre outros exercícios.
 
Embora o problema tenha chamado a atenção de todos, os responsáveis pelo treinamento não só ignoraram a situação como utilizaram métodos reprováveis para aplicar “castigos”. Rodrigo Lima morreu por hemorragia cerebral.  
 
“Ela que decidia se ia matar ou não? Se ele ia sobreviver ou não? Até que ponto ela conhece a vida de alguém, para decidir até que ponto ela vai fazer, até que ponto ela vai parar”, questionou a mãe.
 
Jane Claro espera pela penalização da acusada. “Eu confio muito na Justiça de deus. Mas preciso também confiar na Justiça do homem. Material, prova, tem. Vai ser feito Justiça? Eu espero que sim”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet