Olhar Jurídico

Sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Notícias / Geral

Pacote com três fazendas entregues por Silval é arrematado por R$ 36,1 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

08 Nov 2019 - 17:35

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Pacote com três fazendas entregues por Silval é arrematado por R$ 36,1 milhões
A terceira parte do leilão de bens entregues pelo ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, negociou um pacote com três fazendas ao preço de R$ 36,1 milhões. Foram ofertados 131 lances nesta sexta-feira (8).

Leia também 
Advogados exaltam decisão do STF que 'adia' prisões até o trânsito em julgado

 
As três fazendas, leiloadas em lote único, têm avaliação de R$ 46 milhões, mas puderam ser arrematadas com desconto de 50%, ou seja, por no mínimo R$ 23 milhões.
 
O juiz Leonardo Pitaluga, da Vara de Execução Penal, determinou que o dinheiro levantado no leilão de bens do ex-governador de Mato Grosso seja destinado ao Fundo Penitenciário Estadual para utilização específica na reestruturação do Sistema Prisional.
 
Primeira praça
 
A primeira praça de leilão dos bens entregues pelo ex-governador Silval Barbosa terminou com apenas um dos lotes arrematados.
 
Terreno localizado no Condomínio Portal das Águas, Lago do Manso, município de Chapada dos Guimarães, foi negociado pelo preço de avaliação, valor estipulado em R$ 524 mil.
 
Segunda praça
 
A segunda praça de leilão sobre os imóveis entregues em delação premiada pelo ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa, arrecadou R$ 2,8 milhões.
 
O apartamento residencial localizado no Edifício Riviera da América, unidade 1801, Bairro Jardim das Américas, em Cuiabá, foi arrematado por R$ 920 mil.
 
Imóvel residencial localizado nos lotes 11, 12 e 13, na rua 8, quadra 02/A, Bairro Zona Regional ZR-001, em Matupá, foi arrematado por R$ 1,660 milhão.
 
Imóvel residencial localizado na Rua M, nº 45, Bairro Miguel Sutil, apto, 402, tipo duplex, Edifício Manchester, Cuiabá, foi arrematado por R$ 220 mil.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet