Olhar Jurídico

Terça-feira, 23 de abril de 2024

Notícias | Política de Classe

ELEIÇÕES NA OAB

Pio da Silva diz que pesquisas de intenção de voto colocaram em primeiro quem pagou por elas

Foto: Divulgação

Pio da Silva diz que pesquisas de intenção de voto colocaram em primeiro quem pagou por elas
O candidato à presidência da Seccional de Mato Grosso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT), Pio da Silva, descartou as recentes pesquisas de intenção de voto durante a campanha. Segundo ele, “elas foram feitas de modo a colocar em primeiro lugar quem pagou por elas. Não acreditamos nessas pesquisas. Elas não retratam o momento atual das eleições”, declarou nesta quinta-feira em entrevista à Rádio Capital.

Leia mais:
Instituto Mark aponta Leonardo Campos na liderança da disputa pela OAB-MT

Pio também falou sobre suas propostas, como o disque-denúncia contra ameaças às prerrogativas, serviço que, de acordo com ele, estará 24 horas à disposição dos advogados que tiverem seus direitos violados e que encontrarem obstruções no exercício da advocacia.

Durante a entrevista de 20 minutos, também foi questionado sobre qual seria a vantagem de se escolher um membro da oposição, que supostamente não possuiria experiência necessária para ser presidente do órgão, já que, atualmente, não exerce nenhum cargo nas comissões da OAB-MT. Na resposta, Pio ressaltou sua experiência como gestor.

“Tenho a experiência administrativa necessária para gerir a OAB, pois além de conhecer o dia a dia dos advogados e advogadas de Mato Grosso, também sou empresário, tenho meu escritório. Aos 21 anos já era gerente de banco, com 150 colaboradores sob meu comando”, afirmou.

Também foi levantada a questão sobre a falta de transparência da entidade, citando o caso do ex-presidente da seccional, Francisco Fayad. “Hoje a falta de transparência nos gastos e investimentos da OAB-MT é uma realidade. Vamos implementar um novo modelo com prestação de contas discriminadas em detalhes. Vamos disponibilizar na internet as deliberações do Tribunal de Ética”, garantiu.

Pesquisas que o candidato se referiu

Até o momento, duas pesquisas foram divulgadas. Entretanto, uma delas, na qual José Moreno liderava, teve a validade dos dados questionado, pois o dono do instituto responsável, Maurício Munhoz, já havia declarado apoio a Moreno. Diante disso, a Comissão Eleitoral da OAB-MT determinou ao candidato a abstenção de divulgação de pesquisa não registrada. Além desta, outra pesquisa, realizada pelo instituto Mark, coloca Leonardo Campos na liderança da disputa.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet