Olhar Jurídico

Quarta-feira, 17 de julho de 2024

Notícias | Criminal

multado

Testemunha de Paccola, perito desobedece intimação judicial e falta audiência sobre morte de agente

Foto: Reprodução

Testemunha de Paccola, perito desobedece intimação judicial e falta audiência sobre morte de agente
Vereador cassado por ter tirado a vida do agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, Marcos Paccola passou por nova audiência de instrução nesta terça-feira (7). Porém, testemunha de defesa, o perito Carlos Eduardo Barros Barbosa, não compareceu perante o juízo, e por isso foi multado. O juiz Wladymir Perri, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, remarcou audiência para o dia 10 de março, às 13h. Paccola é julgado pelo assassinato de Alexandre, em julho de 2022, na região central da capital. 


Leia mais: 
Testemunha de Paccola falta e audiência em ação por morte de agente socioeducativo é remarcada para fevereiro

 
À época vereador, o Tenente Coronel Marcos Paccola (Republicanos) foi indiciado pela Polícia Judiciária Civil (PJC) pelo crime de homicídio qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima. No dia 1º de junho, o parlamentar atirou três vezes e matou o agente socieducativo Alexandre Miyagwa, 41 anos, no bairro Duque de Caxias, na Capital.

Participaram da audiência de instrução e julgamento, Marcos Paccola, seu advogado, Ricardo Monteiro, o juiz Wladymir Perri. Perito e testemunha de defesa de Paccola, Carlos Eduardo Barros Barbosa foi intimado na segunda-feira (6), em Vitória da Conquista, onde reside, na Bahia. Porém, não compareceu à sessão virtual agendada pela justiça. 

O juiz Vlademyr Perri, bem como o advogado de defesa de Paccola, Ricardo Monteiro, tentaram ligar para a testemunha, visando convocá-la para a audiência, mas não obtiveram êxito. 

Como Carlos havia faltado a sessão que ocorreu no dia 25 de dezembro de 2022, bem como hoje não compareceu, ele foi multado em 10 salários mínimos, por descumprir a intimação da justiça. 

Segunda testemunha que deveria participar da sessão é Luis Alberto Campos, que reside em Curitiba. A justiça, toda via, não conseguiu comunicá-lo.

O caso

Vídeo divulgado mostra o momento em que o agente socioeducativo Alexandre Miyagawa, 41anos, é baleado pelo ex-vereador tenente coronel Paccola (Republicanos),  na região central de Cuiabá.

Nas imagens, é possível ver o momento em que Miyagawa conversa com a namorada, a bacharel em Direito Janaina Sá, e saca a arma. Paccola surge na gravação e começa os disparos. Os tiros são efetuados quando o agente estava de frente para a mulher e de costas para o ex-parlamentar.
 
Até o momento, duas versões divergiam sobre o caso. Paccola diz que agiu para evitar que o agente, popularmente conhecido como “Japão”, atirasse na namorada. Ele alega que abordou Miyagawa e solicitou que largasse a arma, ordem que não teria sido obedecida.
 
Já a namorada do agente afirma que o Paccola já chegou atirando, sem chances para Alexandre.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet