Olhar Jurídico

Segunda-feira, 22 de julho de 2024

Notícias | Consumidor

multa diária de R$ 5 mil

Ministério da Justiça proíbe venda de cigarros eletrônicos em até 48 horas

Foto: Olhar Direto

Ministério da Justiça proíbe venda de cigarros eletrônicos em até 48 horas
O Ministério da Justiça e Segurança Pública determinou que 32 empresas do Brasil suspendam a venda de cigarros eletrônicos. Caso não cumpram a notificação em até 48h, será aplicada multa diária de R$ 5 mil reais. A cautelar foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (1º). 


Leia também 

Operação da Receita Federal recolhe cigarros eletrônicos no Shopping Popular e vendedor lamenta: "coração machucado"

Ainda em 2009, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que tem a competência para controlar e fiscalizar os produtos que envolvam riscos à saúde pública, como cigarros, editou uma norma (RDC nº 46) que proibiu a comercialização, a importação e a propaganda de quaisquer dispositivos eletrônicos para fumar, especialmente se forem vendidos como uma alternativa ao tabagismo. 

Segundo a Senacon, na época em que a Anvisa publicou a resolução, a oferta e a demanda de cigarros eletrônicos no mercado nacional eram menores e a atuação foi preventiva, uma vez que ainda eram escassas as informações conclusivas sobre o impacto dos cigarros eletrônicos.

De acordo com a Secretaria, a situação atual é grave, com aumento significativo do consumo dos produtos pelo público jovem, sendo que os cigarros eletrônicos são comercializados livremente, por diferentes tipos de empreendimentos, como lojas, tabacarias e páginas na internet, apesar de serem ilegais. O órgão ressalta ainda a falta de transparência e boa-fé por parte de toda a da cadeia produtiva dos cigarros eletrônicos, que fazem parecer que se trata de uma relação de consumo regular, que envolve um produto legal. 

Procons estaduais e municipais têm atuado em ações de fiscalização e de apreensão dos cigarros eletrônicos, porém, a Senacon avaliou a necessidade de tomar medidas urgentes para sanar o problema e resguardar a saúde e segurança dos consumidores.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet