Olhar Jurídico

Quarta-feira, 23 de junho de 2021

Notícias / Eleitoral

tucano em perigo

PF pede mais prazo para concluir investigação contra Nilson Leitão, delatado por caixa 2

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Mai 2021 - 10:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

PF pede mais prazo para concluir investigação contra Nilson Leitão, delatado por caixa 2
A Polícia Federal (PF), por meio do delegado Gabriel Rocha Soares, requereu no dia 11 de maio a concessão de mais prazo (90 dias) para concluir investigação em face do ex-deputado federal em membro do PSDB, Nilson Leitão. O Ministério Público deve se manifestar nos próximos dias a respeito do pedido.

Leia também 
Supremo marca julgamento sobre ação da PGR que questiona salários de deputados em MT

 
Inquérito, exclusivamente sobre suposto crime de caixa 2, tem ligação com fatos delatados pelo ex-secretário de Educação de Mato Grosso, Permínio Pinto.
 
Permínio afirmou que durante a campanha eleitoral do ano de 2014, a pedido do então deputado Federal Nilson Leitão, recebeu em sua própria conta bancária o valor de R$ 175 mil, divididos em três depósitos de R$ 40 mil, R$ 60 mil e R$ 75 mil, conforme extrato bancário que juntou em seu acordo de colaboração.

O depoimento do delator afirmou que o referido valor, segundo informado em conversa com Nilson Leitão, tratava-se de doação feita pelo empresário Fabiano Bearare da Costa, sócio-proprietário da Editora Terra do Saber Ltda, e teria sido destinado ao pagamento de despesas de campanha não contabilizadas no ano de 2014.

Conforme Permínio, este valor, segundo salientou Nilson Leitao em conversa, teria sido dividido entre Wilson Santos, Carlos Avalone e Guilherme Maluf, então candidatos ao cargo de deputado estadual.
 
Conforme a Polícia Federal, a concessão de mais prazo é necessária para concluir diligências. Resta pendente a juntada aos autos das informações bancárias solicitadas por Permínio Pinto junto a instituição financeira.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet