Olhar Jurídico

Sábado, 25 de setembro de 2021

Notícias / Civil

com comorbidades

Defensoria Pública e OAB ingressam com mandando de segurança para que Cuiabá vacine reeducandos idosos

Da Redação - Arthur Santos da Silva

12 Mai 2021 - 15:56

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Defensoria Pública e OAB ingressam com mandando de segurança para que Cuiabá vacine reeducandos idosos
A Defensoria Pública de Mato Grosso e a Ordem dos Advogados do Brasil,Seccional Mato Grosso, impetraram mandado de segurança nesta terça-feira (11), com pedido de tutela de urgência, contra ato omissivo do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), para que a Prefeitura inclua a população carcerária da capital acima de 60 anos e portadores de comorbidades no plano de vacinação, no prazo de cinco dias, seguindo os mesmos critérios de vacinação contra a Covid da população em geral, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Leia também 
Juiz afirma que saúde deve se sobrepor à necessidade de investigações e revoga prisão proveniente de operação


Segundo o defensor público André Rossignolo, de maneira alguma cogita-se que a fila da vacinação seja furada pelas pessoas privadas de liberdade. “Queremos apenas, em razão do direito à vida e à saúde, que as pessoas presas idosas e com comorbidades, nas mesmas condições das pessoas que estão aqui fora, sejam vacinadas”, afirmou.

A Defensoria Pública já havia notificado a Prefeitura de Cuiabá para que incluísse os reeducandos no cronograma municipal de vacinação. No dia 23 de abril, o juiz-corregedor das Penitenciárias da Capital e Várzea Grande, Gerando Fernandes Fidelis Neto, determinou que os secretários de Saúde de Cuiabá e Várzea Grande apresentassem um plano de ação, no prazo de 24 horas, visando cumprir o Plano Nacional de Imunização (PNI) dentro das unidades prisionais.

No entanto, de acordo com o mandado de segurança, a Prefeitura de Cuiabá ignorou a população carcerária, deixando de imunizar os reeducandos, “mesmo aqueles correspondentes à faixa etária em escopo de vacinação e portadores de comorbidades, colocando em risco aqueles que já estão em situação de risco pelas más condições de salubridade das unidades prisionais”.

Em resposta, a Prefeitura de Cuiabá informou que os detentos seriam vacinados de uma vez só, em momento oportuno. Por outro lado, diversos municípios já iniciaram a imunização dos reeducandos que fazem parte dos grupos prioritários, idosos e portadores de comorbidades, incluindo Água Boa, Alta Floresta, Chapada dos Guimarães, Jaciara, Juara, Peixoto de Azevedo, Porto Alegre do Norte, Rondonópolis, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande.

De acordo com Rossignolo, a população carcerária acima de 60 anos não chega a 100 reeducandos em Cuiabá e cerca de 200 detentos em todo o estado.

Além do defensor público André Rossignolo, também assina o mandado de segurança o presidente da OAB-MT, Leonardo Pio da Silva Campos. O documento foi protocolado junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) na noite de ontem (11), às 20h41.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet