Olhar Jurídico

Domingo, 17 de janeiro de 2021

Notícias / Criminal

Emanuel diz que operação responsável por afastar secretário foi anulada; assessoria corrige informação

Da Redação - Arthur Santos da Silva

27 Nov 2020 - 11:30

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Emanuel diz que operação responsável por afastar secretário foi anulada; assessoria corrige informação
O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), afirmou durante debate nesta sexta-feira (27) que a Terceira Câmara Criminal de Tribunal de Justiça de Mato Grosso anulou a Operação Overpriced, responsável por afastar o ex-secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho. Porém, consulta no site do Tribunal de Justiça aponta como última movimentação um pedido de vista feito pelo desembargador Juvenal Pereira. Em momento posterior, a assessoria de imprensa de Emanuel confirmou o equivoco. Julgamento não foi finalizado. 

Leia também 
Justiça mantém cautelar que determinou afastamento de Pôssas por suposta fraude na Saúde


O ex-secretário foi alvo da Operação Overpriced por suposto esquema de aquisição de medicamentos (Ivermectina) pela modalidade de dispensa de licitação, a qual, em primeira análise, teria ocorrido em valores muito superiores ao praticado.

O Município de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, teria promovido a aquisição de um mesmo produto, de fornecedores diferentes e em um exíguo espaço de tempo, com uma diferença de preço de R$ 9,31 pela unidade, o que teria gerado prejuízo ao erário municipal na ordem de R$ 715 mil.

Após a operação e afastamento, Pôssas se manifestou afirmando que o juízo da Sétima Vara Criminal de Cuiabá havia sido levado a erro, uma vez que não teria havido sobrepreço na contratação.

Segundo o secretário, o valor pago pelo medicamento, estipulado em R$ 11,90, se refere à caixa contendo 4 comprimidos, de modo que o valor de unitário do comprimido seria de R$ 2,97, não havendo que se falar em sobrepreço.
 
Em momento posterior ao debate, a assessoria de imprensa do candidato enviou nota afirmando: "O julgamento encontra-se com dois votos favoráveis, um do relator desembargador Francisco Ferreira Mendes e o outro do desembargador Rondon Bassil Dower. O desembargador Juvenal Pereira da Silva pediu vistas e o processo será finalizado na semana que vem".

Comentários no Facebook

Sitevip Internet