Olhar Jurídico

Domingo, 27 de setembro de 2020

Notícias / Eleitoral

Alegações finais do Ministério Público pedem cassação de Carlos Avalone

Da Redação - Arthur Santos da Silva

16 Set 2020 - 14:45

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Alegações finais do Ministério Público pedem cassação de Carlos Avalone
O Ministério Público Federal (MPF) pediu a cassação do diploma eleitoral concedido a Carlos Avalone, deputado estadual pelo PSDB. Manifestação do dia 15 de setembro consta em alegações finais entregue em representação junto ao Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT).  

Leia também 
Juiz não vê crime novo, exime desembargador aposentado de regime fechado e concede livramento

 
O deputado teve o nome envolvido em apreensão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no município de Poconé (100 km de Cuiabá). Segundo informações da PRF, um veículo Gol, de cor prata, foi abordado no quilômetro 560 da BR-070.

No interior do veículo, os agentes abordaram três suspeitos, que estavam com R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, além de vários santinhos do então candidato a deputado estadual, Carlos Avalone. Os ocupantes do veículo foram identificados como Dener Antônio da Silva, Rosenildo do Espirito Santo Bregantini e Luiz da Guia Cintra de Alcantara.
 
“O conjunto probatório produzido conduz a inexorável conclusão de que o numerário apreendido seria destinado a quitação de despesas de campanha não declaradas, conforme confessado pelo Sr. Dener no momento da abordagem, devidamente comprovado pelos testemunhos prestados pelos agentes da Polícia Rodoviária Federal que participaram ativamente da abordagem”, afirma o Ministério Público.
 
Inicialmente na lista de suplentes, Carlos Avalone tomou posse na Assembleia Legislativa após a ida de Guilherme Maluf para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). As alegações finais da defesa de Avalone ainda são aguardadas. Somente depois os autos estarão conclusos para sentença.
 
“Diante de todo expendido, o Ministério Público Eleitoral se manifesta pela procedência do pedido articulado na exordial, para condenar o representado a cassação do seu diploma de suplente de deputado estadual”, finaliza a acusação assinada pelo procurador regional eleitoral Erich Masson. .  
 
Outro lado
 

A reportagem entrou em contato com a defesa de Carlos Avalone. O advogado José Antônio Rosa  explicou que ainda não teve acesso ao conteúdo das alegações finais do Ministério Público. Somente depois Rosa se manifestará.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet