Olhar Jurídico

Quarta-feira, 27 de maio de 2020

Notícias / Civil

MPE investiga possível nascente próxima a edifícios de alto padrão em Cuiabá

Da Redação - Arthur Santos da Silva

28 Mar 2020 - 14:21

Foto: Reprodução

Edifício Maison Nicole

Edifício Maison Nicole

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) abriu investigação para apurar possível existência de nascente nas proximidades da rua Marechal Zenóbia da Costa, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá.

Leia também 
Defensoria pede ao Estado fechamento de shoppings, salões de beleza e clínicas odontológicas

 
Conforme informações preliminares, a possível nascente está atrás do Edifício Maison Nicole e ao lado do Edifício Maison São Georges. Portaria é assinada pela promotora de Justiça Ana Luíza Barbosa da Cunha.
 
Ofício foi expedido ao coordenador do Centro de Apoio à Execução do Ministério Público do Estado de Mato Grosso, Marcelo Caetano Vacchiano, solicitando a realização de vistoria no local indicado, a fim de verificar a existência, ou não, de nascente na área, no prazo de 30 dias.
 
Caso confirmada a existência de nascente e degradação da área, será expedida ordem de serviço aos agentes de Fiscalização e Regulação da Prefeitura Municipal de Cuiabá, requisitando a identificação dos degradadores e adoção das medidas inerentes ao poder e dever de polícia.

19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • DIOGO
    30 Mar 2020 às 11:10

    Quem está á frente do MP, o Rubinho Barriquello? Eu tenho é vergonha desse MP

  • jose ricardo
    30 Mar 2020 às 09:16

    O MPE trabalha olhando no retrovisor. Se alguém abrir a geladeira e aluz acender já começam a dar entrevistas. adoram aparecer. A vaidade deles é maior que suas inteligencias. Onde estava o MPE quando da noite para o dia montaram mais de 200 barracas de lona preta onde hoje é o Dr.Fábio? Porque não agiram rápido? Em compensação do outro lada da rodovia um empresário que quer lançar um condomínio com água, luz, tratamento de esgoto, fica dois anos para conseguir as licenças.

  • nei
    30 Mar 2020 às 08:17

    Se os paletós até agora não deu nada! Qtas nascentes e pessoas morreram . Vá investigar !

  • Mario
    29 Mar 2020 às 20:48

    Tudo começa com uma idéia que é repassado aos arquitetos e engenheiros e fazem os projetos arquitetonicos, fundação, saneamento, elétrico, incendio etc. depois esses projetos precisam passar por aprovações no CREA, meio ambiente , prefeitura etc. Só com todas documentações estando em dia se consegue o Alvará de execução do projeto. Depois de tudo pronto ainda tem as vistorias para que finalmente a prefeitura emite o Habite-se. Pronto agora o imóvel pode ser habitado . Porque o Ministério Público não se preocupou com a situação antes? durante o incício das obras ? O Brasil é assim uma bagunça de normas, leis etc que só atrapalha. A exemplo disso estamos vendo a situação da pandemia do Corona Virus, e o conflito de decretos de Governadores e prefeitos, cada um querendo mandar mais que o outro e está essa bagunça toda.

  • APOLINARIO USKNOV
    29 Mar 2020 às 17:28

    EH? Nascente? E essas nascentes que ja viraram córregos, que já receberam toneladas de bolo fecal in natura? O que o MPE anda fazendo? O próprio Parque das Águas, vedam um efluente de coco, acham outro. O QUE MPE ESTÁ FAZENDO NESSES CASOS?

  • Indignado
    29 Mar 2020 às 10:37

    Sinceramente não vai dar em nada,mesmo que descubram um oásis ali,agora se fosse num bairro pobre derrubariam todas as casas desmontavam o bairro cercavam tudo.

  • Douglas
    29 Mar 2020 às 09:35

    Após a confirmação e constatação de que há uma nascente degradada por tal construção, o condomínio irá recorrer de qualquer ação e nada acontecerá. Se fosse em um bairro carente, haveria a desapropriação é as pessoas despejadas. Outra nobre construção em cima de uma nascente é de um prédio próximo ao shopping Pantanal, em frente à rotatória do parque da família.

  • Paolo
    29 Mar 2020 às 09:18

    Depois que arrebentaram com tudo que o MP acordou???? Kkkkkkkkkk povinho comédia.

  • San
    29 Mar 2020 às 01:55

    Não vai dar nada! A turma aí tem "troco" ... em época de incertezas.... nada que uma "reuniaozinha" não resolva o problema!

  • Pelé
    28 Mar 2020 às 23:09

    Aproveitando essa reportagem do MPE, pergunto: porque a Secretaria de ordem pública ainda não cumpriu o mandato de reintegração de posse expedida pela 4ª vez pela justiça, na APP onde situa uma nascente já catalogada no Bairro Real Parque - Coxipó?

Sitevip Internet