Olhar Jurídico

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Justiça compartilha informações e PJC avalia Procedimento Administrativo contra Jarbas

Da Redação - Arthur Santos da Silva

19 Ago 2019 - 15:33

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Flávio Stringueta

Flávio Stringueta

O juiz João Bosco Soares da Silva, da Décima Vara Criminal de Cuiabá, enviou cópia de investigação contra o ex-secretário de Segurança de Mato Grosso, Rogers Jarbas, para fim de instruir possível Procedimento Administrativo Disciplinar na Polícia Civil. Inquérito constatou, segundo o Ministério Público (MPE), que houve coação no curso de processo durante uma discussão de Jarbas com o também delegado Flávio Stringueta.
 
Leia também 
MPE constata coação de Jarbas contra Stringueta; juiz envia inquérito à Sétima Vara


"Por determinação do Juiz de Direito, João Bosco Soares da Silva e em atenção ao Ofício N. 676/2019/CORREGEPOL, encaminho cópia do relatório final do presente Inquérito Policial, para fim de instruir a presente Verificação Preliminar e de um possível Procedimento Administrativo Disciplinar", despachou a gestora Ana Cláudia de Carvalho Cruz. 

A decisão pelo compartilhamento de informações com a corregedoria da Polícia foi estabelecida no dia 18 de junho. Jarbas é acusado de forçar um atrito verbal com o delegado da Polícia Civil, Flávio Stringueta, no estacionamento de um supermercado, em Cuiabá.
 
O mesmo inquérito investigou suposto crime de ameaça praticado por Jarbas contra a também delegada da Polícia Civil, Ana Cristina Feldner, rusga ocorrida no condomínio residencial em que ambos residem. Porém, conforme divulgado, “não ressaíram, pelas investigações já realizadas, indícios da prática do crime de ameaça”.
 
Jarbas foi preso em 2017, na Operação Esdras, por suposta tentativa de atrapalhar as investigações sobre os grampos ilegais em Mato Grosso. Ele atuava como secretário de Segurança.

O suposto esquema de grampos também foi revelado em 2017, quando se descobriu que políticos, juízes, advogados, médicos e jornalistas foram interceptados de forma ilegal. O então governador de Mato Grosso, Pedro Taques,  acabou apontado como mandante dos Grampos.
 

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pedro@hotmail.com
    21 Ago 2019 às 00:33

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Marcio
    20 Ago 2019 às 01:20

    Juiz em nosso estado e tudo Deus

  • POLYANA
    19 Ago 2019 às 16:48

    Tamo junto, Strigueta adoro o seu trabalho.

Sitevip Internet