Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de junho de 2024

Notícias | Criminal

'PERDI A CABEÇA'

Feminicida que assassinou companheira por ciúmes é condenado a 24 anos

Foto: Reprodução

Feminicida que assassinou companheira por ciúmes é condenado a 24 anos
Sérgio Ricardo da Silva, autor do feminicídio da própria esposa, a corretora de imóveis Marlene Aparecida dos Reis, foi condenado a 24 anos de prisão, com cumprimento imediato da pena. Além disso, o Tribunal do Júri determinou que ele pague R$100 mil de indenização aos familiares da vítima. Marlene foi morta no dia 2 de outubro de 2022, quando tinha 42 anos. Sérgio Ricardo a executou motivado por ciúmes e por suspeitar que ela estivesse o traindo.


Leia mais: Marido mata corretora de imóveis e manda áudio para amiga: "perdi a cabeça"
 
Durante o julgamento, os jurados acolheram a tese defendida pelo Ministério Público e reconheceram que o homicídio foi cometido com quatro qualificadoras:  no âmbito da violência doméstica e familiar por razões do sexo feminino, por motivo torpe, com a utilização de meio cruel e mediante a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima.
 
Consta na denúncia que o crime ocorreu por volta das 23h20min, nas imediações da Rodovia MT-438, distante cerca de 6,9 km do entroncamento com a Rodovia BR163, na zona rural de Sinop.
 
Durante o inquérito, a Polícia Judiciária Civil apurou que na data dos fatos o réu convidou a vítima, com quem mantinha um relacionamento conjugal, a ir a um motel. Na sequência, a levou para um local distante, desabitado e começou a espancá-la, atingindo-a diversas vezes na região do rosto.
  
Sérgio Ricardo da Silva conviveu com a vítima por aproximadamente oito anos e tiveram uma filha que, na data do crime, estava com cinco anos de idade. O crime foi motivado pelos sentimos de ciúmes e posse.

De acordo com informações da Polícia Civil, a filha de Marlene procurou a Delegacia da Mulher na manhã de ontem e informou que teve o último contato com a mãe um dia antes do seu assassinato, às 18h25. 

Posteriormente, a Delegacia da Mulher de Sinop recebeu informações de que o marido da vítima havia enviado áudio a uma amiga de Marlene falando que teria perdido a cabeça enquanto conversava com a vítima. 

Diante do relato da filha, uma equipe iniciou diligências e localizou o corpo de Marlene na MT-438, estrada que liga Sinop ao município de Vera. A vítima estava com ferimento causado por arma de fogo na cabeça. Também foram localizados documentos pessoais da vítima. 

Apesar do tiro, a suspeita é de Marlene tenha sido morta por asfixia. A Perícia Técnica esteve no local e encaminhou corpo para exame de necropsia que irá revelar a causa do óbito. 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet