Olhar Jurídico

Domingo, 16 de junho de 2024

Notícias | Criminal

feminicídio em MT

Homem que confessou ter encomendado morte da ex tem prisão mantida; vítima era empresária em Lucas do Rio Verde

Foto: Reprodução

Homem que confessou ter encomendado morte da ex tem prisão mantida; vítima era empresária em Lucas do Rio Verde
Edualdo Moreira dos Santos continua preso por encomendar o feminicídio da ex-mulher, a empresária Camila Brito da Silva, morta no dia 27 de novembro do ano passado, em Lucas do Rio Verde (243 km de Cuiabá). À polícia, ele confessou ser o mandante do crime. O ministro Joel Ilan Parcionik negou habeas corpus ajuizado pela defesa do réu, em decisão proferida no último dia 19.


Leia mais: 
Polícia prende acusado de mandar matar a ex-mulher; suspeito tentava fugir

Defesa de Edualdo, detido por feminicídio consumado e homicídio qualificado tentado, pediu revogação de prisão preventiva e substituição por medidas cautelares.

Os advogados de Edualdo alegam que ele estaria sendo submetido a "constrangimento ilegal", argumentando ausência de indícios de autoria delitiva. A defesa ainda sustenta que o cliente não tentou fugir do distrito de culpa. A argumentação ainda pondera que ele não apresenta condenação anterior, possui trabalho lícito e endereço fixo. 

O ministro rejeitou a tese de constrangimento e não reconheceu elementos para conceder o requerimento postulado. Asseverou, ao indeferir a liminar, que a pretensão será analisada em detalhes quando do julgamento definitivo.

O crime e a prisão 

Com apoio da PRF, a Polícia Civil prendeu Edualdo cerca de quatro dias após a morte de Camila. Ele foi abordado em um posto de Barra do Garças e posteriormente conduzido à delegacia, onde confessou o mando do feminicídio.

No dia 27 de novembro, Camila estava em casa junto com seu então namorado, quando um suspeito a chamou em frente da residência alegando que tinha uma entrega para fazer. Quando abriu o portão, ela foi alvejada por vários tiros e não resistiu aos ferimentos. O suspeito ainda atirou na direção do namorado, que conseguiu escapar dos disparos.

Nas diligências para esclarecer o crime, a Polícia Civil chegou à identificação do mandante, identificado como sendo Edualdo, que é ex-marido da vítima. Ele havia mandado mensagem perguntando se ex estaria em casa e, depois, ela foi assassinada.

Após investigações, o veículo do mandante do crime, um modelo Jeep Renegade preto, havia seguido para a cidade de Brasnorte, onde o carro foi interceptado por uma equipe da Polícia Militar.

Contudo, o carro era conduzido por outra pessoa, que não teve participação no homicídio. O homem relatou aos policiais que seu amigo, Edualdo, pediu que trocasse de veículo com ele e levasse o Jeep de Campo Novo dos Parecis para Brasnorte.

O ex-marido de Camila disse ainda ao rapaz que tinha feito “uma cagada, um trem que não era pra ter acontecido” e que explicaria depois.

Na abordagem em Brasnorte, os policiais notaram que havia mais uma pessoa no carro, o executor do crime, que conseguiu escapar. No veículo, foi localizada uma pistola calibre 9 milímetros – a mesma utilizada no crime, com 26 munições intactas, além de um revólver calibre 4.5 e uma arma de pressão.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet