Olhar Jurídico

Sexta-feira, 14 de junho de 2024

Notícias | Civil

indenização

Justiça marca conciliação em processo que interventores chamados de 'nazistas' cobram R$ 450 mil de Emanuel

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça marca conciliação em processo que interventores chamados de 'nazistas' cobram R$ 450 mil de Emanuel
Segundo Juizado Especial Cível de Cuiabá designou para o dia 11 de julho audiência de conciliação em processo contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) pedindo indenização no valor de R$ 451 mil. Ação foi proposta por integrantes do gabinete de intervenção na Saúde de Cuiabá.


Leia também 
Juiz suspende execuções contra conglomerado milionário de filho de senador por 60 dias

 
O grupo de servidores estaduais, incluindo a interventora Danielle Carmona, afirma que  Emanuel Pinheiro, ao tratar de um relatório pós-intervenção, imputou e atribuiu aos interventores conduta típica do nazismo: a utilização de câmaras de gás cuja finalidade seria o extermínio em massa de pessoas.
 
As imputações realizadas pelo prefeito se iniciaram após tomar conhecimento sobre o suposto aumento do número absoluto de óbitos ocorridos no Hospital São Benedito, no período interventivo.
 
Segundo o gabinete de intervenção, Emanuel Pinheiro se manifestou sem qualquer análise aprofundada dos dados estatísticos, sem debruçar-se sobre as circunstâncias que estão vinculadas ao quantitativo, e sem estudar seus componentes.
 
Na ação, o grupo de interventores pede a condenação do requerido ao pagamento de indenização por danos morais no valor total de R$ 451 mil, sendo R$ 56 mil para cada autor. Ainda, pede a condenação do requerido a promover retratação.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet