Olhar Jurídico

Sábado, 18 de maio de 2024

Notícias | Civil

AÇÃO CONTRA JUIZ

Contador condenado na Arca de Noé tem 30% do salário penhorado para quitar multa

Foto: Reprodução

Contador condenado na Arca de Noé tem 30% do salário penhorado para quitar multa
O contador Joel Quirino Pereira, que já foi condenado em ação proveniente da Arca de Noé, teve 30% do seu salário penhorado em ação que ele pedia a suspeição do juiz Alex Nunes de Figueiredo em julgamentos referentes à operação. Ele perdeu o processo e foi multado em R$ 243 mil, resultando na apreensão dos seus bens para quitar o débito. Decisão que ordenou a o sequestro do salário foi proferida no último dia 8, pelo juiz Bruno D’Oliveira Marques.


Leia mais
Ex-chefe de gabinete de Riva e irmãos contadores são condenados a 18 anos de prisão por desvios de cheques


Alex Nunes atuava em processo da Operação Arca de Noé e Joel Quirino pediu sua suspeição no caso, alegando que ele não teria isenção para julga-lo, inclusive sofrendo pressões para proferir uma condenação.

Ao perder a ação de suspeição, Joel foi multado em R$ 243.368,11 e iniciou-se a fase de cumprimento de sentença. Para quitar o débito, ele ofereceu à Justiça dois veículos que ainda serão avaliados. Para efetivar a execução da penalidade, então, o juiz Bruno determinou a penhora de 30% dos seus proventos, recebidos da pessoa jurídica Fábio A. dos Santos EIRELI.

Em diversas ações provenientes da Arca de Noé, sendo que em uma delas foi condenado a 18 anos pelo juiz Jean Garcia Freitas, da Vara Criminal de Cuiabá, Joel aparece como integrante de suposto esquema que desviou milhões de reais da Assembleia Legislativa em movimentações financeiras junto à Confiança, factoring de propriedade do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro.
 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet