Olhar Jurídico

Quarta-feira, 22 de maio de 2024

Notícias | Civil

PEDIDO ACATADO

Com dívidas de R$ 60 milhões, mais um grupo do agro em MT entra em Recuperação Judicial

Foto: Governo Federal

Com dívidas de R$ 60 milhões, mais um grupo do agro em MT entra em Recuperação Judicial
A juíza Anglizey Solivan de Oliveira, da 1ª Vara Cível de Cuiabá, deferiu o pedido de recuperação judicial feito pelo Grupo Kremer, conglomerado que atua há 25 anos no agronegócio de Mato Grosso e declarou à Justiça dívidas de R$ 60 milhões. Decisão da magistrada foi proferida nesta terça-feira (6).


Leia mais
TJ manda VG igualar o salário dos professores municipais ao piso nacional

As atividades do grupo em solo mato-grossense iniciaram em 1999, com o arrendamento de terras e maquinários em Lucas do Rio Verde, por intermédio de Renato e Daniele Kremer, constituindo plantio de grãos em Nobres anos depois.

Em 2014 firmaram sociedade com os filhos Gustavo e Guilherme, visando atuar no transporte de calcário, grãos e insumos agrícolas.

No entanto, crises econômicas afetaram diretamente as atividades dos Kremer. A primeira pela alta do dólar, entre 2003 e 2004, além de terem sofrido com a “ferrugem asiática”. Houve uma melhora no mercado de grãos e a situação se estabilizou em 2006, resultando no arrendamento de novas áreas, dando início, no ano de 2011, ao plantio nas Fazendas Santa Fé I e II, situadas em Santa Rita do Trivelato.

Ocorre que uma nova tribulação abalou os compromissos financeiros do conglomerado e os Kremer atribuíram a isso a nova alta do dólar, pandemia do Covid-19, aos arrestos de grãos sofridos, e à guerra entre a Rússia e Ucrânia.

Diante disso, antes de deferir o pedido completo de recuperação, a juíza determinou realização de verificação prévia nas empresas do grupo, ocasião em que deferiu tutela de urgência ordenando a suspensão das ações e execuções ajuizadas contra os devedores, além de declarar a essencialidade dos bens que entrariam no processo.

Reconhecendo a dificuldade do grupo, bem como a capacidade de soerguimento financeiro, Anglizey, além de suspender as execuções contra os Kremer, deferiu o pedido de recuperação judicial e resguardou os bens de arresto, penhora ou constrições.

“Diante do exposto, defiro o processamento da presente recuperação judicial ajuizada por Renato Kremer, Daniela Kremer, Gustavo Kremer e Guilherme Kremer, produtores rurais e a sociedade empresária K. Agro".

O grupo deverá apresentar plano em 60 dias, contendo carência, parcelamento e demais estratégias que serão apresentadas aos credores.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet