Olhar Jurídico

Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Notícias | Constitucional

REPRESENTAÇÃO

Barranco suspeita de 'cartas marcadas' e pede que CNJ investigue escolha de quatro novos desembargadores em MT

Foto: JLSiqueira/ALMT

Barranco suspeita de 'cartas marcadas' e pede que CNJ investigue escolha de quatro novos desembargadores em MT
O deputado estadual Valdir Barranco (PT) encaminhou representação ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pedindo que o corregedor, ministro Luis Felipe Salomão, abra investigação para acompanhar o processo de escolha de quatro novos desembargadores do Tribunal de Justiça (TJMT), pelo critério de merecimento.


Leia também
Jornal Nacional destaca aprovação de lei que permite desmate de áreas de reserva legal para mineração; MPE diz que irá analisar


No documento, o petista aponta que há notícias de que tais vagas poderão estar "predestinadas" a alguns magistrados, "independente da efetiva avaliação" técnica prevista em resolução. "A referida situação coloca em vulnerabilidade a carreira da magistratura e, conforme muitos acrescem, é verdadeiro desestímulo à atividade jurisdicional".

De acordo com Barranco, a pretensão do TJMT seria compor listas apenas com homens e estes estariam necessariamente nas próximas votações (por três vezes consecutivas em lista, significaria a certeza das próximas promoções por merecimento).

O deputado ainda citou falas do desembargador Márcio Vidal durante sessão administrativa de 18 de dezembro do ano passado, que levantou suspeita sobre possível manipulação de nomes à promoção dentro do tribunal.

A votação para preenchimento das quatro vagas foi suspensa no dia 18 do mês passado a pedido de vários membros do Pleno, que alegaram que os nomes dos concorrentes não foram disponibilizados pela Corregedoria com prazo suficiente para serem analisados.

Segundo Barranco, a situação narrada durante a sessão pode ser suficiente para instauração de procedimento pelo CNJ. O petista ainda pede urgência na investigação, já que nova data para escolha dos desembargadores foi marcada para 19 de fevereiro. Na mesma data, os desembargadores irão escolher o novo membro pelo critério de antiguidade, assim como definir a lista tríplice de advogados que será encaminhada para a escolha do governador Mauro Mendes (União).

"Assim, para que haja efetiva fiscalização do Conselho Nacional de Justiça, com aplicação das regras da promoção (Resolução n.106/2010), na sessão de fevereiro, com acompanhamento das condições de avaliação efetiva dos magistrados e das magistradas, inclusive futuras composições de listas à devida regularidade (Resolução n. 525/2023), conforme interesse público estabelecido nos limites constitucionais de acesso à justiça (art. 5º, XXXV, CF) e princípios insertos no art. 37, caput, da Constituição Federal, encaminho a representação, para conhecimento de Vossa Excelência e providências, com a atuação do Conselho Nacional de Justiça", pede Barranco.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet