Olhar Jurídico

Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Notícias | Criminal

VEJA VÍDEO

Dom Wagner diz que não teve intenção de encostar em mulher que o denunciou por importunação: 'foi por acaso'

Foto: Reprodução

Dom Wagner diz que não teve intenção de encostar em mulher que o denunciou por importunação: 'foi por acaso'
Durante audiência de custódia ocorrida nesta quarta-feira (15), o influencer Wagner Wilton, o “Dom Wagner”, disse que foi preso devido à má interpretação da acusação sobre importunação sexual contra uma mulher. Também conhecido como “Rei do Pacote”, ele disse que mexia no celular no momento que tocou na vítima, e que pediu desculpas diversas vezes.

Leia mais
Juíza determina soltura de influencer Dom Wagner, suspeito de 'encoxar' mulher em agência bancária

 No depoimento prestado à Justiça, Dom Wagner disse que saiu da agência bancária após realizar um saque e, enquanto mexia no seu celular, acabou encostando na vítima.

“Não foi por querer, foi por acaso. Eu estava mexendo no telefone e quando vi ela eu bati nela, encostou sem querer. Ainda pedi desculpas pra ela. Não estava te vendo. E aí ela se irritou, me xingou”, disse.

O fato aconteceu na terça-feira (14) e, conforme o boletim de ocorrência, a mulher foi encontrada muito abalada pelos policiais.

 Segundo informações, a vítima saía de uma agência bancária quando foi surpreendida e "encoxada" por trás por Dom Wagner.  Às autoridades, ela contou que essa não é a primeira vez que é assediada pelo influencer.  

“Em várias outras vezes que a encontra o chama de gatinha e gostosa, mas que desta vez o mesmo (sic) veio a encostar na vítima, que disse que desta vez não relevaria tal situação e gostaria de o representar criminalmente contra o suspeito”, diz trecho da ocorrência. 

Dom Wagner, então, foi preso. Ele estava sentado na porta de sua casa, em Poconé, quando foi abordado pelos policiais.

A juíza plantonista do município, Silvia Renata Anffe Souza, concedeu liberdade ao influencer “Dom Wagner”, após a audiência de custódia.

Liberdade foi condicionada ao cumprimento de medidas cautelares, das quais, manter distância da vítima e não manter contato com ela e seus familiares.

Além disso, ficou ordenado a comparecer em juízo quando chamado, informando as atividades e eventuais atualizações de endereço, bem como proibição de se ausentar da Comarca sem autorização judicial.

Foi advertido ainda que, em caso de descumprimento das medidas, poderá ensejar a decretação de prisão preventiva.

 
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet