Olhar Jurídico

Quarta-feira, 24 de julho de 2024

Notícias | Eleitoral

HORÁRIO ELEITORAL

Em direito de resposta, Marcia afirma que foi desrespeitada por Mauro: "governador também ofende todas as mulheres"

Foto: Reprodução

Em direito de resposta, Marcia afirma que foi desrespeitada por Mauro:
A candidata Marcia Pinheiro (PV) usou parte do tempo da propaganda eleitoral do governador Mauro Mendes (União), para afirmar que ao ser atacada, o candidato à reeleição também desrespeita todas as mulheres. O direito de resposta foi veiculado nesta sexta-feira (16), por determinação judicial após a primeira-dama reclamar ter sido ofendida. A decisão judicial foi proferida pelo juiz Auxiliar da Propaganda Eleitoral, Sebastião de Arruda Almeida, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).


Leia também:
Justiça concede direito de resposta a Márcia Pinheiro em programa eleitoral de Mauro Mendes

“Estou ocupando a propaganda do candidato Mauro Mendes por uma decisão da Justiça Eleitoral. Mauro Mendes foi condenado porque ofendeu a minha honra, ao me atacar e me desrespeitar como mulher. Quando me ataca, o governador também ofende todas as mulheres – como se a gente não tivesse capacidade, não tivesse brilho próprio (...) Mas a gente não se curva, e vai continuar mostrando que somos a melhor alternativa para governar Mato Grosso. Agradeço a solidariedade de todas as mulheres”, disse a candidata na transmissão.

O direito de resposta foi dado porque o magistrado entendeu que a coligação de Mauro divulgou notícia “sabidamente inverídica e ofensiva à honra” de Marcia ao relacioná-la ao seu esposo, Emanuel Pinheiro (MDB), “sem considerá-la como pessoa distinta e candidata com sua própria identidade”.

A propaganda em questão cita casos de corrupção supostamente praticados por Emanuel e associa Marcia aos ilícitos. Além disso, afirma que se eleita a adversária irá levar o modelo de gestão da Prefeitura de Cuiabá para todo o Estado.

“Cria-se no eleitor um estado mental de que a Marcia Pinheiro não tem identidade própria e comandará o Estado nos moldes de gestão do seu esposo, ou ainda pior, que seu esposo comandará o Estado, sendo esta um mero fantoche”, afirmou o magistrado.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet