Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de junho de 2024

Notícias | Criminal

POR VINGANÇA

Empresário que teria mandado matar sócio por vingança em Cuiabá enfrenta julgamento

Foto: Reprodução

O empresário Douglas Wilson Ramos

O empresário Douglas Wilson Ramos

Vão a júri na manhã desta terça-feira (30) Nilton Cesar da Silva, Wagner Rogério Neves de Souza e Luis Carlos Chagas Rodrigues, denunciados pela morte de Douglas Wilson Ramos, em 2015. Nilton era ex-sócio e concunhado Douglas, e teria mandado matá-lo por vingança.

 
Leia mais:
Suspeito de mandar matar ex-sócio é preso após carro cair em barranco durante perseguição
 
A sessão do júri ocorre na manhã de hoje (30), no Fórum de Cuiabá. O Ministério Público denunciou Nilton Cesar da Silva, Wagner Rogério Neves de Souza e Luis Carlos Chagas Rodrigues pela morte de Douglas, ocorrida no ano de 2015.
 
Caso Douglas Wilson
 
Nilton foi indiciado por ter encomendado a morte do empresário, Douglas Wilson Ramos. Os dois teriam sido sócios em uma empresa de cimentos e o acusado achou que ele estaria roubando a sua clientela.

“Enquanto Nilton estava preso (por tráfico de drogas), o Douglas resolveu montar a própria empresa de cimentos. Com isso, o criminoso pensou que o empresário estaria ‘passando a perna’ nele”, disse o delegado Flávio Stringueta, na ocasião, à reportagem.
 
A vítima ficou desaparecido do dia 25 de setembro de 2015, quando foi raptado dentro da própria empresa, localizada na Avenida Arquimedes Pereira Lima, até o dia 05 de outubro, quando o corpo foi localizado em avançado estado de decomposição, próximo a Fazenda Bom Futuro, na região do Distrito de Nossa Senhora da Guia, em Cuiabá.
 
O indiciado, Nilton césar, chegou a ser preso em 2014 pela morte de outra pessoa no bairro Morada do Ouro II, em Cuiabá. A motivação do crime estaria relacionada ao tráfico de drogas.
 
Pagamento em permuta
 
De acordo com Stringueta, Nilton explicou que Wagner lhe devia R$ 70 mil, relativo a uma venda de caminhão. Então ele “permutou” a dívida com a morte do desafeto Douglas Wilson, o qual teria contratado mais duas pessoas para realizar o sequestro. Ainda segundo Nilton, Vagner foi quem desferiu os tiros contra a vítima. Por outro lado, Wagner, que já estava preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), acusa Nilton de ter disparado contra a vítima.
 
A dupla já possui envolvimento na morte de outra, em dezembro de 2014, devido a dívidas relacionadas ao tráfico de drogas.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet