Olhar Jurídico

Domingo, 29 de maio de 2022

Notícias | Geral

Erros graves

Professor da LFG aponta péssima qualidade no Exame da OAB; 9 questões cabem recurso

Professor João Aguirre

Professor João Aguirre

O professor João Aguirre, coordenador de cursos para Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da LFG, em entrevista ao Olhar Jurídico lamentou a péssima qualidade na elaboração dos exames de Ordem Unificado. “É lamentável essa sucessão de erros. Na prova passada foram anuladas duas questões do caderno de Direito Civil. Agora, no XI Exame, temos nove questões com erros graves, que também cabem recursos para anulação. Lamenta muito ver que a prova está sendo realizada com tantos deslizes”, lastimou.

Aguire, que é doutor em Direito Civil pela USP e Mestre em Direito Civil pela PUC/SP, afirma que o exame aplicado no domingo (18), trouxe algumas questões passíveis de recurso por parte dos bacharéis e possível anulação.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) Projetos, que aplica a prova, divulgou no domingo o gabarito preliminar, mas o definitivo só sairá no dia 17 de setembro. “É triste saber que a FGV, uma instituição histórica, que possui tradição na confecção de provas, tenha caído tanto na qualidade. As provas carecem de cuidados. As luzes devem recair sobre a fundação neste momento para que aconteça uma reflexão sobre o tema e a situação mude”, ponderou.

O doutor explicou que, das nove questões que são passíveis de anulação, duas contêm erros graves. Uma das questões é de Direito do Consumidor e abordava donos de supermercados e a compra de detergente. Segundo ele, o gabarito está errado.

A outra é de Direito Civil e falou sobre uma máquinas de churros. No enunciado, a questão pedia que o candidato apontasse a alternativa incorreta, mas, segundo Aguirre, três opções estavam incorretas. “Nenhuma das alternativas disponibilizadas no gabarito cabe como resposta ao caso”, garantiu.

Bacharéis devem recorrer

Aguire informou ainda que no portal da Rede LFG possui um vídeo com argumentos jurídicos para auxiliar os bacharéis a entrarem com recurso contra o gabarito. “A LFG não possui legitimidade para recorrer da prova, por não estar inscrita. Os bacharéis devem sim entrar com recurso e não esperar  que outros recorram”, alertou.

A lista preliminar de aprovados será divulgada no dia 28 de agosto. A partir de então, os candidatos terão até o dia 31 para entrar com recurso. Como a resposta do recurso só sai em 17 de setembro, Aguire indica que os bacharéis continuem estudando para a segunda fase.

Para passar para a próxima fase, o candidato precisa acertar as respostas de pelo menos 40 das 80 questões de múltipla escolha.

Segundo a assessoria de imprensa da FGV Projetos, todos os recursos serão avaliados a partir do dia 28 e qualquer decisão a respeito do gabarito será publicada no site oficial do Exame.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet