Olhar Jurídico

Domingo, 21 de julho de 2024

Notícias | Criminal

COAÇÃO EM SUPERMERCADO

Ex-secretário cumpre acordo e se livra de pena por calúnia contra delegado

Foto: Reprodução

Ex-secretário cumpre acordo e se livra de pena por calúnia contra delegado
O juiz Jean Garcia de Freitas Bezerra, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, reconheceu cumprimento integral de acordo e livrou o ex-secretário de segurança pública Rogers Jarbas de ser punido pelo crime de calúnia, cometido contra o delegado Flávio Henrique Stringueta, em 2018, no estacionamento de um supermercado da capital. Sentença é desta terça-feira (11).


Leia mais
MP propõe suspensão de ação de Rogers Jarbas por coação a delegado, mediante pagamento de multa

O magistrado constatou que Jarbas pagou a multa de cinco salários mínimos, manteve seu endereço atualizado, compareceu bimestralmente em juízo, ou seja, cumpriu todas as condições pactuadas no acordo firmado com a Justiça.

“Sendo assim, verifica-se que houve o integral cumprimento das condições entabuladas em audiência. Ante o exposto, com fulcro no artigo 89, §5º, da Lei nº 9.099/95, declaro extinta a punibilidade do acusado Rogers Elizandro Jarbas e julgo extinto o processo”, proferiu Jean.

A denúncia refere-se a um fato ocorrido no dia 28 de março de 2018, no interior de um supermercado de Cuiabá. Na ocasião, Jarbas passou a monitorar o também delegado Flávio Henrique Stringueta, na tentativa de “mapeá-lo” em dois momentos. A vítima, conforme consta na denúncia, atuou como presidente dos autos de inquérito policial que culminou na Operação Esdras, que por sua vez resultou na prisão de Rogers Elizandro Jarbas.
 
Segundo o Ministério Público, após as tentativas de intimidação no interior do supermercado, o denunciado ainda procurou a vítima no estacionamento provocando uma discussão, chamando-o de “safado” e instando-o a resolver as coisas de “homem pra homem”.
 
As imagens do circuito interno, de acordo com a denúncia, demonstram que a investida do denunciado Rogers teve requinte de premeditação. Rogers também teria intimidado a delegada Ana Cristina Feldner, que atuava na operação que o prendeu.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet