Olhar Jurídico

Sábado, 13 de julho de 2024

Notícias | Civil

EX-DEPUTADO FALECIDO

Filha diz que Satélite deixou casa no Belvedere para viúva e pede para não ser habilitada em processo sobre fraude

Foto: Reprodução

Filha diz que Satélite deixou casa no Belvedere para viúva e pede para não ser habilitada em processo sobre fraude
A filha do ex-deputado estadual Pedro Inácio Wiegert, o Pedro Satélite, que faleceu em janeiro vítima de câncer, pediu para não ser incluída como herdeira no processo que ele responde por suposta fraude em licitação, na condição de parlamentar. Pedido de Marciana Wiegert Alonço dos Reis foi acostado nos autos no último dia 19.


Leia mais
Viúva relata violência patrimonial e pede para não ser habilitada em processo contra ex-deputado falecido


A filha de Satélite apontou que ele sequer tinha bem quando do seu falecimento. O único imóvel deixado, uma casa no condomínio Belvedere, está em posse da sua viúva, Eliane de Fátima Favareto.  Na própria certidão de óbito consta que Pedro não deixou bens a inventariar.
 
Marciana lembrou que o pai não possuía onde morar nos últimos 4 anos, residindo em apartamento alugado e investindo todo seu dinheiro para tratamento do câncer no pâncreas no Estado de São Paulo. A filha, inclusive, pagou várias despesas do ex-parlamentar e ainda continua pagando junto com seu irmão.
 
Por fim, citou que todo e qualquer documento, seja da casa no Belvedere, seja da sua vida pregressa como deputado e outros negócios mantidos, ficou em poder da viúva, uma vez que quando Pedro foi embora da casa, ele levou consigo apenas os documentos pessoais e a roupa do corpo.
 
“Assim, a peticionante declina de toda e qualquer substituição processual, não tendo qualquer interesse na demanda, tendo em vista que nenhum bem fora deixado pelo seu genitor que possa ser partilhado, requerendo, assim, o indeferimento da habilitação e sua exclusão da lide”, requereu.
 
No caso, após a morte do ex-deputado, Ministério Público pediu pela habilitação do espólio de Pedro Inácio Wiegert, por intermédio de Eliane Fátima Favaretto, Andrigo Gaspar Wiegert, Márcio Rodrigo Wiegert, Marciana Wiegert Alonço dos Reis e Samilly de Fátima Favaretto Wiegert.
 
Ministério Público denunciou o ex-deputado e mais pessoas por suposta fraude à licitação do setor de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso (STCRIP-MT), promovida pela Secretaria de Infraestrutura do Estado de Mato Grosso e Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (AGER-MT).
 
Além de Satélite, foram denunciados ainda: Éder Augusto Pinheiro, Max Willian de Barros Lima, Júlio César Sales de Lima, Wagner Ávila do Nascimento, José Eduardo Pena, Adriano Medeiros Barbosa, Dilmar Dal Bosco, Andrigo Gaspar Wiegert, Glauciane Vargas Wiegert, Silval da Cunha Barbosa, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, Francisco Gomes de Andrade Lima Neto, Carla Maria Vieira de Andrade Lima, Luís Arnaldo Faria de Mello, Idmar Favaretto, Marcos Antônio Pereira, Alessandra Paiva Pinheiro e Cristiane Cordeiro Leite Geraldino.
Entre em nossa comunidade do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet