Olhar Jurídico

Domingo, 14 de agosto de 2022

Notícias | Geral

presidente do TJ

"Não haverá convocação de novos desembargadores para preenchimento de vagas", reforça Maria Helena

Foto: Alair Ribeiro/TJMT

Presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), Maria Helena Póvoas segue descartando a possibilidade de convocação de novos desembargadores. Conforme a magistrada, sua gestão continua focada na primeira instância.

Leia também 
Pleno do TRE mantém sentença que rejeita cassação de Kalil e vice

 
“Enquanto estiver à frente do Poder Judiciário, não haverá convocação de novos desembargadores para preenchimento de vagas. Acho que os que estão aí têm demonstrado que estão dando conta perfeitamente, tanto é verdade que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) tem referendado isso através dos selos que tem dado, selo ouro ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), pela celeridade nos julgamentos”, salientou Maria Helena em entrevista coletiva na sexta-feira (24).
 
Em janeiro, 25 novos juízes tomaram posse após serem nomeados no Concurso Público para Ingresso na Carreira da Magistratura do Estado. Das 25 pessoas que tomaram posse, 12 são mulheres.
 
Em 2020, quando o Tribunal era gerido pelo desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, houve o esforço para elevar de 30 para 39 o número de desembargadores na Core Judiciária. Maria Helena, porém, avalia a decisão como equivocada. “Os meus pares que votaram, inclusive eu mesma, estamos convencidos que naquele momento nós não fizemos a melhor reflexão”.
 
Ainda conforme a presidente do Tribunal de Justiça, o problema não é o impacto financeiro causado pela criação dos novos cargos. "A questão é a necessidade, realmente. Nós podemos estar ajustando esses recursos para outro canal, inclusive chamando novos juízes".
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet