Olhar Jurídico

Sábado, 23 de outubro de 2021

Notícias / Criminal

eleições de 2020

PF abre inquérito contra Abílio por suspeita de falsidade ideológica

Da Redação - Arthur Santos da Silva

14 Jul 2021 - 16:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

PF abre inquérito contra Abílio por suspeita de falsidade ideológica
A Polícia Federal (PF) comunicou no dia nove de julho a abertura de inquérito para investigar suposto ato de falsidade ideológica praticado por Abílio Junior, candidato ao cargo de prefeito de Cuiabá e derrotado no pleito de 2020.

Leia também 
Tribunal nega reintegração de posse em ação que acusa deputado de fraudar documentos

 
Conforme informações do processo, notícia crime foi instaurada para apurar a prática, em tese, do delito durante as Eleições 2020. Abílio supostamente omitiu na declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral a sua propriedade sobre a empresa denominada Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano Ltda.
 
Para a verificação da verossimilhança do fato noticiado, a autoridade policial determinou a realização de pesquisas do quadro social da respectiva empresa, bem como a verificação da declaração de bens de Abílio apresentada à Justiça Eleitoral.
 
O cumprimento da diligência resultou na Informação da Polícia Judiciária na qual se consignou a participação de Abílio no quadro societário da empresa, com 85% do capital social. O mesmo relatório não identificou a respectiva empresa na lista de bens declarados à Justiça Eleitoral.
 
Diante da existência de indícios do cometimento de ilícito eleitoral, o corregedor Regional de Polícia Federal, em consonância com o entendimento do delegado presidente do feito, restituiu os autos ao Ministério Público com solicitação de autorização para instauração de Inquérito Policial, para aprofundamento da investigação.
 
Em 23 de junho, o promotor de Justiça Arnaldo Justino explicou que os elementos até então coletados são insuficientes para a formação da opinio delicti, tornando-se necessária a colheita de maiores esclarecimentos, documentos complementares e outros elementos de convicção “para corroborar a suspeita de prática do crime de falsidade ideológica eleitoral, tornando-se pertinente, neste momento, a requisição de instauração de inquérito policial”.
 
Em nove de julho, houve a comunicação da abertura de inquérito. “Comunique-se a instauração do presente Inquérito Policial ao Promotor de Justiça Eleitoral da Promotoria Eleitoral da 51ª Zona Eleitoral de Mato Grosso, enviando cópia da Portaria de Instauração, bem como informações sobre a autuação do respectivo Inquérito Policial no PJE Eleitoral”, diz trecho do documento assinado pelo delegado Bruno Oliveira Pereira Bergamaschi.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet