Olhar Jurídico

Sábado, 27 de fevereiro de 2021

Notícias / Criminal

Ex-assessor da Secretaria de Trabalho e Assistência Social firma acordo de delação

Da Redação - Arthur Santos da Silva

27 Jan 2021 - 09:34

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Ex-assessor da Secretaria de Trabalho e Assistência Social firma acordo de delação
Ex-assessor da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas), Rodrigo de Marchi firmou acordo de colaboração premiada e aguarda homologação da Justiça. Os termos serão avaliados pela Sétima Vara Criminal de Cuiabá. Rodrigo de Marchi era ligado diretamente à também delatora premiada, Roseli Barbosa, esposa do ex-governador Silval Barbosa.

Leia tembém
MPE investiga aglomeração de 5 mil pessoas no sepultamento do pastor Sebastião 


Conforme informações publicadas no Diário de Justiça desta quarta-feira (27), o  Ministério  Público  de  Mato  Grosso  apresentou  o  Termo  de  Colaboração  Premiada celebrado com Rodrigo de Marchi na data de 9 de dezembro de 2020, requerendo sua a fim de que produza todos  os  efeitos  perante  qualquer  Juízo  ou  Tribunal  Nacional.
 
O  Ministério Público  afirma  que  o  Colaborador,  na  condição  de  ex-Assessor  Especial lotado na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, está  sendo  investigado  em procedimentos  que  apuram  a  prática  de  crimes  de  organização criminosa, crimes contra a administração pública (corrupção ativa/ passiva), fraude  a  licitação  e  lavagem  de  dinheiro.
 
O citados crimes foram executados por  servidores  lotados  na  mencionada  Secretaria,  com participação  de  agentes  públicos  e  de  representantes  legais  de  pessoas jurídicas privadas que possuíam contratos com o Estado de Mato Grosso no período  de 2010 a 2014.
 
A juíza Ana  Cristina  Silva  Mendes designou audiência virtual para oitiva do delator na próxima quinta-feira (28). Serão avaliadas a regularidade  e  legalidade do acordo; adequação dos benefícios pactuados àqueles previstos em lei; adequação dos  resultados  da  colaboração  aos  resultados  mínimos  exigidos; e voluntariedade da manifestação.
 
Ainda conforme manifestação de Ana Cristina, o acordo seguirá em sigilo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet