Olhar Jurídico

Domingo, 17 de janeiro de 2021

Notícias / Eleitoral

Justiça suspende propaganda que liga Abílio a histórico pessoal de apoiadores

Da Redação - Arthur Santos da Silva

27 Nov 2020 - 15:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça suspende propaganda que liga Abílio a histórico pessoal de apoiadores
O juiz Geraldo Fidelis, da 1ª Zona Eleitoral de Cuiabá, concedeu liminar para determinar a suspensão de propaganda veiculada pelo prefeito em busca de reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), que ligava o também candidato, Abílio Junior (Podemos), a uma série de nomes que supostamente representam a “velha política”.

Leia também 
STF adia julgamento de processo de 21 anos sobre cobrança de ICMS sobre softwares em MT

 
A peça publicitária dizia: “Abílio, o candidato fake news da velha política. Olha a turma dele, Antero Paes de Barros, citado em várias delações por caixa dois e lavagem de dinheiro. Envolvido na lava jato. Roberto França, condenado por improbidade administrativa. Fábio Garcia, seu pai Roberto Garcia e seu sogro Eloi Marchetti, juntos, respondem a mais de mil e seiscentos processos na justiça. Cuiabá não vai cair nessa armadilha”.
 
Segundo Fidelis, o candidato Emanuel, a partir do histórico pessoal de apoiadores e familiares de Abílio, pretende causar no eleitor estados mentais bem como incutir que o político pratica crimes, “o que é vedado pela legislação eleitoral”.
 
“Não há, até o presente momento, qualquer indicativo de que o representante Abílio tenha respondido processo criminal em conjunto com familiares ou com apoiadores e, ainda, que incorreu em qualquer ação ou investigação criminal com as pessoas citadas nas inserções”, complementou o magistrado.
 
A decisão liminar que suspendeu a propaganda estabelece multa de R$ 30 mil em caso de descumprimento.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet