Olhar Jurídico

Quinta-feira, 01 de outubro de 2020

Notícias / Criminal

Desembargador determina retirada de tornozeleira instalada em genro de Arcanjo

Da Redação - Arthur Santos da Silva

15 Set 2020 - 16:06

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Desembargador determina retirada de tornozeleira instalada em genro de Arcanjo
O desembargador Rui Ramos Ribeiro, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), revogou a tornozeleira eletrônica instalada em Giovanni Zem Rodrigues, genro do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro. A decisão, confirmada ao Olhar Jurídico pelo advogado Ulisses Rabaneda, foi estabelecida na segunda-feira (14).
 
Leia também 
Defesa pede liberação bens de Arcanjo apreendidos na Operação Mantus após trancamento de ação


Conforme processo que está sendo julgando na Sétima Vara Criminal de Cuiabá, Giovanni Zem chefiava organização criminosa denominada Colibri juntamente com Arcanjo. Ele responde por organização criminosa, contravenção penal do jogo do bicho, extorsão, extorsão mediante sequestro e lavagem de dinheiro.

Além dos dois, apontados como líderes da organização Colibri, também foram denunciados Noroel Braz da Costa Filho, Mariano Oliveira da Silva, Adelmar Ferreira Lopes, Sebastião Francisco da Silva, Marcelo Gomes Honorato, Agnaldo Gomes de Azevedo, Paulo César Martins, Breno César Martins, Bruno César Aristides Martins, Augusto Matias Cruz, José Carlos de Freitas, vulgo “Freitas”, e Valcenir Nunes Inerio, vulgo “Bateco”.
 
No mês de maio de 2020 a Segunda Câmara Criminal do TJMT proveu habeas corpus em nome de João Arcanjo Ribeiro, determinando trancamento de ação penal proveniente da Operação Mantus.
 
A defesa do ex-bicheiro argumentou que não existiam elementos nos autos que pudessem gerar ação penal. O processo segue contra outros réus.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet