Olhar Jurídico

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Civil

MP analisa denúncia contra presidente da Federação de Tiro que foi com viatura da PM à casa de empresário

Da Redação - Vinicius Mendes

11 Ago 2020 - 10:18

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

MP analisa denúncia contra presidente da Federação de Tiro que foi com viatura da PM à casa de empresário
O promotor Célio Fúrio, do Núcleo do Patrimônio Público, está analisando um pedido de abertura de investigação sobre improbidade, contra o presidente da Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT), Fernando Raphael Ferreira de Oliveira, que teria utilizado uma viatura da Polícia Militar para ir à casa do empresário Marcelo Cestari, que seria seu amigo, no dia da morte de Isabele Guimarães Ramos, 14 anos, atingida por um disparo – supostamente acidental – na cabeça, efetuado pela filha de Marcelo. Uma equipe da PM já atendia a ocorrência quando Fernando chegou.

Leia mais:
Presidente da federação de tiro afirma que não recebeu ligação de empresário e chegou após saída do corpo

De acordo com a assessoria do Ministério Público, na última quinta-feira (6) chegou na ouvidoria do MP uma representação pedindo abertura de investigação sobre improbidade, que teria sido cometida pelo presidente da FTMT, e sargento da PM, Fernando Raphael Ferreira de Oliveira.

Fernando teria ido à casa de Marcelo Cestari no dia da morte de Isabele utilizando uma viatura da Polícia Militar, apesar de uma outra equipe da PM já estar atendendo a ocorrência. Em depoimento, um dos militares (soldado) que atendia o caso disse que Fernando chegou fardado ao local e se identificou como sendo amigo da família.

Marcelo, inclusive, teria tentado barrar a entrada da primeira equipe da PM no condomínio, pedindo apresentação de mandado judicial. Os militares, porém, conseguiram entrar após conversarem com a portaria e foram acompanhados de um funcionário da segurança.

Segundo o Ministério Público o pedido de investigação, que foi encaminhado ao Núcleo do Patrimônio Público, ainda está sob análise do promotor Célio Fúrio.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet