Olhar Jurídico

Domingo, 05 de julho de 2020

Notícias / Civil

Juiz permite funcionamento de cartório em shopping e abertura de escolas para gravação de aulas

Da Redação - Arthur Santos da Silva

30 Jun 2020 - 07:52

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Juiz permite funcionamento de cartório em shopping e abertura de escolas para gravação de aulas
O juiz Jose Luiz Leite Lindote, da Primeira Vara Especializada da Fazenda Pública, autorizou que o Cartório do 2º Ofício da Comarca de Várzea Grande entre em contato com a administração do Várzea Grande Shopping para que haja funcionamento da serventia extrajudicial. O magistrado autorizou ainda o funcionamento das instituições de ensino para a gravação de aulas remota.

Leia também 
Mendes adia julgamento sobre aposentadoria de magistrados envolvidos no escândalo da maçonaria

 
Jose Luiz Leite Lindote é o responsável pela decisão que impõe, desde o dia 25 de junho, a quarentena nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Serviços não essenciais devem parar por 15 dias.
 
O Cartório do 2º Ofício requereu que fosse expedido ofício ao shopping para que o mesmo disponibilizasse as condições necessárias e adequadas ao funcionamento da serventia, de segunda à sexta-feira, bem como nos plantões. 
 
Em sua decisão, Lindote assinalou que a questão foge à esfera judicial, “devendo e podendo o Cartório do 2º Ofício, de forma administrativa, adotar medidas recomendadas pelos órgãos competentes junto a administração do Várzea Grande Shopping para o funcionamento da serventia, ao que não há vedação”.
 
Gravações de aula
 
Requerimento sobre a possibilidade de funcionamento das instituições de ensino para a gravação de aulas remotas foi interposto pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de Mato Grosso.
 
Em sua decisão, o magistrado assinalou que não há vedação sobre o funcionamento das instituições de ensino para a gravação de aulas remotas, “observada as normas de segurança e saúde do trabalhador”. 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Juca
    30 Jun 2020 às 09:41

    O problema chamasse teste, quando será que os nossos governantes das cidades de MT vai começar a testa a população em massa? E tem que começar a realizar o tratamento precoce contra o COVID, o estado do Pará é um caso clássico de sucesso quando começou a tratamento precoce. Avisa o secretario de estado de saúde e dos municípios a assistirem uma LIve que esta disponível no Youtube do Jornalista Alexandre Garcia com vários médicos e especialistas da saúde (com tema TRATAMENTO PRECOCE SALVA VIDAS) que estão fazendo tratamento precoce em vários hospitais e cidade e tem obtido resultados excelentes. Vamos deixar a política de lado e salva VIDAS. Assistam e tirem suas conclusões.

  • eu
    30 Jun 2020 às 09:18

    pq este juiziho não vai la gravar as aulas, pq os professoes que vão? pq os donos de escola não vão ? tudo gira em torno de dinheiro e que se dane a vida dos outros

  • ILDO PEREIRA
    30 Jun 2020 às 09:16

    Com esse tipo de isolamento meia boca, nao resolve nada, quando nao e o Governador e Prefeito, vem a justiça e começa a liberar alguns setores ou seja e muito lobby e a populaçao vai continuar morrendo.

  • José Aparecido Thenquini
    30 Jun 2020 às 08:47

    O cartorio quer q o judiciário aja por ele. Fica claro na matéria "deve" a serventia agir......

Sitevip Internet