Olhar Jurídico

Quarta-feira, 15 de julho de 2020

Notícias / Criminal

STF nega seguimento a pedido para trancar inquérito policial que investiga Avalone

Da Redação - Arthur Santos da Silva

08 Abr 2020 - 16:19

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

STF nega seguimento a pedido para trancar inquérito policial que investiga Avalone
O ministro Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento a habeas corpus do deputado estadual Carlos Avalone (PSDB)  que buscava por trancar inquérito policial sobre crime supostamente cometido em 2018, durante período eleitoral.
 
Leia também 
MP pede retirada de projeto que autoriza empréstimo de R$ 50 milhões para Várzea Grande


A negar seguimento, Barroso citou trecho do regimento interno do STF, que diz: "poderá o relator negar seguimento a pedido ou recurso manifestamente inadmissível, improcedente ou contrário à jurisprudência dominante ou à súmula do Tribunal".
 
No caso, o deputado teve o nome envolvido em apreensão da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no município de Poconé (100 km de Cuiabá). Segundo informações da PRF, um veículo Gol, de cor prata, foi abordado no quilômetro 560 da BR-070.

No interior do veículo, os agentes abordaram três suspeitos, que estavam com R$ 89,9 mil em dinheiro vivo, além de vários santinhos do então candidato a deputado estadual, Carlos Avalone.

Os mesmos fatos são examinados em representação eleitoral que pode resultar em cassação de diploma do parlamentar. Avalone assumiu o mandato em definitivo após o deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) tornar-se conselheiro do Tribunal de Contas (TCE).

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • José
    09 Abr 2020 às 12:12

    Esse pra virar padre só falta a batina.

  • jc
    09 Abr 2020 às 09:14

    Se o TRE não fecha os olhos este Sr.não poderia ser Deputado a ficha é mais suja que pau de galinheiro

  • Diogo Vargas
    09 Abr 2020 às 08:24

    Esse dinheiro nao teve procedência logo torna-se ilícito.Tem pagar pelo crime cometeu mas infelizmente justiça branda.

  • Crítico
    09 Abr 2020 às 04:19

    DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS. A JUSTIÇA DE MT ESTA SE TORNANDO CASA DIS HORRORES. PRA UNS A LEI, PRA OUTROS RIGOR DA LEI VERGONHA NACIONAL

  • Angelo
    08 Abr 2020 às 21:34

    Seria muito divertido ver esse falso moralista batedor de panela verde amarelo na cadeia ! Que assim seja ...

  • Jc
    08 Abr 2020 às 21:24

    Este tem um monte de processo e ganhou a vaga de Deputado cade o TRE e comissao de etica da AL.

Sitevip Internet