Olhar Jurídico

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Notícias / Criminal

Juíza mantém prisão de policiais militares acusados de atirar no rosto de mulher

Da Redação - Vinicius Mendes

20 Jan 2020 - 17:13

Foto: Reprodução

Juíza mantém prisão de policiais militares acusados de atirar no rosto de mulher
A juíza Emanuelle Chiaradia Navarro Mano, da 1ª Vara Criminal de Sorriso, manteve a prisão dos soldados da Polícia Militar Ezio Souza Dias e Weberth Batista Ribeiro, ambos de 30 anos, presos na última sexta-feira (17) acusados de agredir e atirar em uma mulher no município de Sorriso. A princípio a versão divulgada era que o tiro foi acidental, porém um vídeo capturado por uma câmera de segurança registrou o momento em que a vítima é alvejada à queima roupa no meio da rua.
 
Leia mais:
Vídeo desmente versão e mostra policial atirando no rosto de mulher na rua; veja
 
De acordo com informações do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) Ezio e Weberth passaram por audiência de custódia na tarde desta segunda-feira (20). A audiência foi conduzida pela juíza Emanuelle Navarro Mano, que manteve a decisão do plantonista e assim os dois militares permanecem presos.
 
De acordo com a Polícia Militar, os dois foram autuados em flagrante pela Polícia Judiciária Civil (PJC) e ficaram presos em uma unidade militar local. No dia do fato, várias pessoas ligaram para a central para fazer a denúncia. A versão divulgada era de que os policiais teriam efetuado disparos de arma de fogo em um bar, mas acabaram atingindo a mulher no rosto e pescoço.
 
Um vídeo que circula na internet, porém, registrou o momento em que os dois policiais passam pela vítima na rua e a agridem. A mulher estava acompanhada de um homem, que também é agredido. Um dos policiais então atira à queima roupa na mulher, que cai ao chão.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet