Olhar Jurídico

Sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Erro técnico e posse de juiz adiam julgamento sobre cassação de Janaina Riva

Da Redação - Arthur Santos da Silva

03 Dez 2019 - 17:16

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Erro técnico e posse de juiz adiam julgamento sobre cassação de Janaina Riva
O juiz Bruno D’Oliveira Marques, do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE), comunicou que problemas técnicos no Processo Judicial eletrônico (PJe) e a posse do juiz-membro Jackson Coutinho impediram a inclusão para julgamento nos dias quatro e seis de dezembro da representação que pode cassar a deputada Janaina Riva (MDB). Não há previsão para julgamento da demanda ainda no ano de 2019.

Leia também 
Defensoria pede liberdade de jornalista indiciado por estupro tentado e importunação sexual

 
“Solicitei aos 30.11.2019 a inclusão deste processo em pauta para julgamento na sessão do dia 04.12.2019. No entanto, em razão de problemas técnicos no PJe, o sistema do Diário Eletrônico não recebeu as matérias cadastradas pelo módulo de integração, razão pela qual a publicação ocorreu apenas no dia de hoje, com possibilidade de julgamento no dia 06.12.2019”, afirmou o magistrado.
 
Ocorre que no dia 6 de dezembro a pauta de processos para a sessão ordinária já foi fechada diante da sessão solene de posse do juiz-membro Jackson Coutinho. Bruno D’Oliveira comunicou ainda seu afastamento no dia nove de dezembro. “Determino a retirada destes autos da pauta de julgamento, até ulterior deliberação”.
 
O caso
 
As alegações finais do Ministério Público Eleitoral pedem a cassação da diplomação da deputada. A motivação seria a omissão de despesas e receitas de campanha, seja pela contratação de prestadores de serviços como, em especial, pela omissão de declaração das receitas dos serviços estimáveis em dinheiro que lhe foram doados.
 
Caso tais valores fossem declarados, o limite estipulado de gastos para o cargo seria ultrapassado. Além da perda do mandato, foi requerida ainda a condenação por litigância de má-fé em razão de seu inadequado comportamento processual no curso do processo.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Jorge Mattos
    04 Dez 2019 às 07:52

    ESSA CASSAÇÃO TÁ VIRANDO NOVELA. QUANTA ENROLAÇÃO PARA PRONUNCIAR SE HOUVE COMPRA DE VOTOS OU NÃO. INCRÍVEL ISSO...

  • Marcos Justos
    03 Dez 2019 às 20:54

    Mesmo barco que Selma, vai afundar!!

  • PINGA BRABA
    03 Dez 2019 às 18:29

    FILHA DE PEIXE PEIXINHO E

  • Paolo
    03 Dez 2019 às 17:34

    Kkkkkkkk esse país é um N O J O.

Sitevip Internet