Olhar Jurídico

Sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Padrasto que matou enteado de dois anos com chutes na cabeça é denunciado

Da Redação - Wesley Santiago

03 Dez 2019 - 12:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto/Reprodução

Padrasto que matou enteado de dois anos com chutes na cabeça é denunciado
Igor Campos de Almeida, de 18 anos, foi denunciado pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Juína (a 735km de Cuiabá), pelo homicídio qualificado do enteado Junior Ribeiro Ferreira, de apenas dois anos de idade. Conforme o promotor de Justiça Dannilo Preti Vieira, o denunciado matou a criança por meio cruel, ao desferir chute na cabeça da vítima. 

Leia mais:
Padrasto confessa espancar menino de dois anos 'sem motivo'; criança permanece na UTI

“O denunciado é padrasto da vítima e prevaleceu-se das relações domésticas para assassiná-la, oportunidade em que desferiu um chute na cabeça da vítima, o que ocasionou um traumatismo craniano, sendo suficiente para a morte da criança, que se deu em 01/12/2019, no Pronto Socorro Municipal de Cuiabá-MT”, consta da denúncia. 

Igor Campos de Almeida foi denunciado por homicídio qualificado por emprego de meio cruel com agravantes por ser cometido contra menor de 14 anos e aproveitando-se das relações domésticas mantidas com a vítima. Atualmente ele está recluso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Juína. 

O padrasto da criança confessou, em depoimento à Polícia Civil, que  agrediu a criança sem motivo.

O caso

O espancamento e a consequente morte do menino de dois anos chocou a população do município de Juína. A vítima foi agredida no dia 17 de novembro e levada pela mãe, em estado grave, a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. Permaneceu em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por três dias até ser transferida para uma UTI pediátrica em Cuiabá. 

Inicialmente, o padrasto e a mãe alegaram que os hematomas no corpo da criança foram causados por uma queda acidental, contudo, exame de corpo de delito apontou a agressão física. Igor de Almeida foi preso no dia 22 de novembro suspeito de espancar a criança, e confessou à Polícia Civil ter agredido o enteado sem motivo. 

Junior Ribeiro Ferreira faleceu no dia 1º de dezembro, após ficar internado por 14 dias. 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • GLADSTON 2
    03 Dez 2019 às 15:42

    CALMA XARA, JA VAI LER ESTA NOTICIA JA JA, AGUARDE..

  • ELISLEY PAGEL PENO
    03 Dez 2019 às 15:10

    Eu gostaria de ler uma matéria que: O bandido de menores é obrigado a trabalhar no sol, plantando e colhendo alimentos preso com correntões nos pés.

  • América
    03 Dez 2019 às 15:05

    Se isso acontecer caro amigo, sabe oq vai ser publicado, q ele foi vítima, q ele precisava de ajuda, epor aí a fora, sabe porque? Porque a sociedade é hipócrita, porque ela bate, ela acaricia, ela dá, ela tira, vc viu a manchete do baile funk? Os que morreram todos viraram" Santos " , mas a realidade é outra ,só adolescente, jovem q tava dando dor de cabeça p os pais, mas eles n entendem q Deus os poupou de uma dor pior, que é de ve-los na boca de fumo, atrás das grades etccc.. É isso aí...

  • Gladston
    03 Dez 2019 às 13:28

    Eu gostaria de ler essa manchete assim: "Padrasto que matou enteado de dois anos com chutes na cabeça é ENFORCADO!!!"

Sitevip Internet