Olhar Jurídico

Sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Notícias / Criminal

Gilmar Mendes diz que população é 'madura' e avalia que soltura de Lula não causará tumulto

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

09 Nov 2019 - 08:30

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Gilmar Mendes diz que população é 'madura' e avalia que soltura de Lula não causará tumulto
Em Cuiabá para receber uma homenagem na Assembleia Legislativa e para visita no novo Hospital Municipal, o ministro mato-grossense do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes avaliou como madura a reação da população em relação a determinação do STF de derrubar a prisão após condenação na segunda instância, fato que gerou a soltura do ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva (PT) na tarde desta sexta-feira (8).

Leia também
Gilmar Mendes visita HMC a convite de Emanuel e compara com hospitais da Alemanha


Para o ministro, a democracia brasileira está mostrando maturidade por não haver tumultos tanto no STF, quanto em todo o país nos casos da prisão do ex-presidente, assim como durante a votação de derrubada da segunda instância.

“Tenho a impressão que, embora a gente não acredite, o Brasil é uma democracia, se não madura, mas uma democracia que mostra bastante maturidade. Muitos falavam que haveria tumulto em torno da própria decisão do STF.  E vimos que fora um ou outro manifestante, as coisas correram com normalidade. As decisões da justiça se cumprem, temos que respeitar o sistema de divisão de presos, mas a mim me parece que isso será recebido com normalidade”, disse o ministro, que foi um dos seis que votaram pela derrubada da prisão de condenados em segunda instância.

“A novidade hoje é que ele (Lula) estará em casa e a vida segue normalmente. A política é feita de diálogo, e eu vejo isso com absoluta normalidade. Acho que normalizar o sistema político, deixar os políticos falarem. Não vamos ter intervenções excessivas nossas, de juízes, promotores, delegados, eu acho que a democracia representativa se faz com os políticos. Acho que é importante reestabelecer esse diálogo, a adversariedade é norma do processo, mas não a inimizade. Ninguém tem que querer matar o seu adversário, ou eliminar o seu adversário politicamente, ou usar a justiça para eliminar o seu adversário. São adversários apenas, e o processo sucessório é esse mesmo, nós temos que normalizar isso, eu acho que é um passo importante essa decisão”, afirmou.

Por 6 votos à 5, o Supremo decidiu ontem pela constitucionalidade do dispositivo legal que determina que a pena de prisão só deve ser aplicada após o caso transitar em julgado, ou seja, até que se esgotem os recursos possíveis ao réu.

Isso significa que a pena não passa a ser aplicada automaticamente após condenação em segunda instância. A decisão beneficiou diretamente o ex-presidente Lula, que estava preso preso na sede da Polícia Federal em Curitiba e ainda não tinha os possíveis recursos esgotados. 

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose a silva
    11 Nov 2019 às 10:22

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Sirlane
    11 Nov 2019 às 08:29

    O CINISMO IMPERA NOS HOMENS DO PODER. JUSTIÇA NESSE PAÍS, SÓ A DIVINA.

  • Ricardo
    11 Nov 2019 às 06:43

    População é madura e não burra.

  • Itamar
    10 Nov 2019 às 23:18

    Grandes bostas

  • Itamar
    10 Nov 2019 às 15:33

    Fizero de tudo para star um ladrão e condenar uma naçãoação

  • Toniel
    10 Nov 2019 às 05:54

    A sociedade brasileira, precisa ficar cuidadosa com seus pertençes, visto ter mais um ladrão n a rua.

  • Ezequiel
    09 Nov 2019 às 20:43

    Chamá-lo sua pessoa de vs. Excia, é um extremo exagero, ficaria mais completo chamá-lo de anti-patriota e que encherga só o próprio umbigo, pessoas como vc dá nojo aos brasileiros honestos, francamente, nunca imaginei que nossa pátria pudesse existir como vc e outros da mesmo caráter, Brasil virou uma nação sem lei, terra de ninguém ou seja dos fora da leis naturais, vergonha de uma pátria.

  • Messias
    09 Nov 2019 às 17:55

    O Ministro parece ser bastante impopular ou sofrer aversões diversas. Em algumas rodas de amigos e conhecidos que tenho frequentado, contra o ministro se manifestou até gratuitamente uma grande maioria de pessoas. Impressionante.

  • Laininha Cintra
    09 Nov 2019 às 15:05

    Vou reeleger Lula. Melhor presidente da história.

  • sonia
    09 Nov 2019 às 15:03

    realmente, o povo ve com normalidade um judiciario falido, um STF corrupto e um bandido a mais outro a menos na rua,não fará diferença!!! ou o exercito fecha este esgoto que é o STF ou continuaremos tendo que ler este tipo de reportagem!!1

Sitevip Internet