Olhar Jurídico

Segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Notícias / Criminal

Operação da Defaz bloqueia R$ 10 milhões; Porsche, Jeep e Hilux entre os bens

Da Redação - Arthur Santos da Silva/ Da Reportagem Local - Fabiana Mendes

22 Out 2019 - 10:07

Operação da Defaz bloqueia R$ 10 milhões; Porsche, Jeep e Hilux entre os bens
Além dos mandados de prisão expedidos pela juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, houve determinação para sequestro de mais de R$ 10 milhões em valores, imóveis e veículos de luxo durante a Operação Quadro Negro. Entre os bens apreendidos está um veículo esportivo da marca Porsche.

Leia também 
Empresário, ex-vereador e ex-secretário: saiba quem são os presos em operação da Defaz

 
Conforme informações divulgadas pela Polícia Civil (PJC), também foram apreendidos uma caminhonete Hilux e um veículo da marca Jeep. A operação apura desvios de dinheiro público no antigo Cepromat, atual Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) e é proveniente da delação premiada do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa.
 
O nome central é o empresário do ramo de fomento mercantil, Valdir Piran. Além dele, também foram alvos de mandado de prisão: o ex-presidente da Câmara de Cuiabá e do Cepromat, Wilson Celso Teixeira (Dentinho); o também ex-mandatário do mesmo órgão, Djalma Soares; Francisvaldo Pereira de Assunção, ex-secretário adjunto de Administração Sistêmica; e Weydson Soares Fonteles.


 
A operação da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) é coordenada pelos delegados Anderson Veiga, Luiz Henrique Damasceno e Bruno Lima Barcellos.
 
Operação Quadro Negro, remete ao quadro e giz que ainda funcionam nas escolas, já que as lousas digitais eram falsas, bem como à situação (quadro) estrutural crítica que a educação básica se encontra em razão dos prejuízos causados pelos desvios.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Noeli
    23 Out 2019 às 13:55

    Luxo bancado pelo dinheiro do crime.

Sitevip Internet