Olhar Jurídico

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Criminal

Apartamento de R$ 3 milhões não recebe lances em leilão para pagar dívida da família Malouf com Piran

Da Redação - Arthur Santos da Silva

11 Set 2019 - 09:13

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Apartamento de R$ 3 milhões não recebe lances em leilão para pagar dívida da família Malouf com Piran
A segunda parte de leilão para saldar dívida de José Charbel Malouf e José Mikael Maluf Neto junto ao empresário Valdir Piran, dono da Piran Sociedade de Fomento Mercantil Ltda, ocorreu na terça-feira (10) sem oferecimento de lance. O imóvel posto em negociação era o apartamento nº 11 do Edifício Sthefany, avaliado em R$ 3 milhões. Na segunda praça, o bem poderia ser adquirido por R$ 1,753 milhão.

Leia também 
MPF diz que escolha de Bolsonaro para PGR pode prejudicar investigações em MT

 
Mesmo sem sucesso durante os leilões, a quitação da dívida será efetivada com a dação do imóvel em pagamento. Ou seja, respeitado o procedimento extrajudicial de leilão, o apartamento agora pertence a Piran.
 
Segundo edital, além de José Charbel Malouf e José Mikael Maluf Neto, constavam como parte devedora Ana Vitória Pinho Maluf e Verônica Fátima Olavarria de Pinho Maluf.
 
Em 2018, o Ministério Público do Estado denunciou Charbel Malouf e José Mikael Maluf pelos crimes de estelionato e falsificação ideológica. Pai e filho teriam supostamente tentado vender um apartamento já comercializado pelo valor de R$ 1 milhão para Valdir Agostinho Piran Júnior, filho do empresário Valdir Piran.
 
Em outra confusão, Charbel Malouf teve punibilidade extinta após cumprir transação penal em ação que tramitava no Juizado Especial Criminal (Jecrim). Ele era acusado de ameaças e agressão a Aline Camila Piran, dentro do elevador de um shopping na Capital, em setembro de 2017.

Na transação penal ficou estabelecido o pagamento de dez salários mínimos. Com a efetivação dos pagamentos, o procedimento foi arquivado. A briga ocorre, segundo boletim de ocorrência, em conseqüência de desavenças comerciais.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet