Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Justiça concede liberdade a tenente alvo de operação do Gaeco

Da Redação - Lucas Bólico

24 Ago 2019 - 16:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça concede liberdade a tenente alvo de operação do Gaeco
O desembargado Pedro Sakamoto concedeu liberdade ao tenente Thiago Satiro, preso na última semana durante o desenrolar da terceira fase da operação Mercenários, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Leia também:
Gaeco cumpre três mandados de prisões contra policiais militares; Coronel tem salvo-conduto
 
A liberdade foi concedida a pedido do advogado Ricardo Monteiro, que já havia conseguido habeas corpus preventivo para tenente-coronel Marcos Paccola, que também foi alvo desta operação.
 
Em entrevista concedida ao Olhar Jurídico por telefone, Monteiro explicou que o eixo de sua argumentação para conseguir a liberdade de Satiro foi semelhante ao empregado no caso de Pacolla. Ele apontou um descompasso na prisão do policial.
 
“Entrei com o habeas corpus ontem e a liminar foi concedida ontem”, explicou. A ordem de soltura á foi cumprida e o policial militar já está em liberdade.
 
A operação
 
O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou, na manhã da última quarta-feira (21), uma operação com o objetivo de cumprir quatro mandados de prisão contra oficiais da Polícia Militar, em Cuiabá. Por meio de nota, a Polícia Militar informou que instaurou dois procedimentos para apurar o caso, uma sindicância e um inquérito policial militar.

Um dos alvos, o tenente-coronel Marcos Paccola, por meio de decisão do desembargador Sebastião Barbosa, obteve um salvo-conduto. O documento foi expedido durante a madrugada, poucas horas antes da deflagração da ação.

Os alvos são investigados por um esquema de adulteração de numeração de armamentos na Superintendência de Apoio Logístico e Patrimônio (Salp) dentro do Comando Geral da PM.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • paulo roberto
    24 Ago 2019 às 21:58

    Só podia ser Sakamorto a liberta-lo........

Sitevip Internet