Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

CIOPAer transforma aeronave apreendida do ex-deputado Riva em UTI aérea

Da Redação - Arthur Santos da Silva

22 Ago 2019 - 14:53

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

CIOPAer transforma aeronave apreendida do ex-deputado Riva em UTI aérea
O Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) utilizará uma aeronave do ex-deputado José Geraldo Riva como Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso. A previsão é que em 90 dias a aeronave estará apta para voar.
 
Leia também 
Naco abre investigação para apurar grampos do Gaeco em operação contra atual deputado federal


A juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, autorizou  em abril que a Segurança Pública de Mato Grosso utilize a aeronave. O bem é identificado como Prefixo PR-MSP, modelo PA-31T2, Piper Aircraft, TPP, ano 1982.    
 
A autorização foi estabelecida no processo proveniente da Operação Imperador. Segundo decisão, a Segurança Pública “poderá utilizá-la nas atividades do Comando Integrado de Operações Aéreas – CIOPAer, incumbindo-lhe a obrigação de zelar por sua conservação, manutenção e limpeza, de forma a evitar sua indevida deterioração”.   
 
Em ação desmembrada da Imperador, a Justiça condenou o ex-deputado estadual José Geraldo Riva a 26 anos, 7 meses e 20 dias de prisão, em regime fechado, por crimes de peculato e formação de quadrilha. Os processos da Operação Imperador se dividem em três e julgam desvios dos cofres da por meio de licitações fraudulentas comandadas pelo ex-deputado.      
 
As fraudes, de acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), aconteceram entre 2005 e 2009, tendo como cenário a Assembleia Legislativa e 4 empresas: Livropel, Hexa, Amplo e Servag, que eram apenas alternadas durante o período em que os crimes foram praticados.     
 
Ao todo, foram 26 desvios envolvendo as 4 empresas, que resultaram em um prejuízo ao erário de aproximadamente R$ 40 milhões, em valores da época.  
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet