Olhar Jurídico

Domingo, 17 de novembro de 2019

Notícias / Criminal

Faleiros envia processo para MPE avaliar possível perdão por confissões na Grampolândia

Da Redação - Arthur Santos da Silva

20 Ago 2019 - 17:53

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Faleiros envia processo para MPE avaliar possível perdão por confissões na Grampolândia
O juiz Marcus Faleiros, da Décima Primeira Vara Criminal Especializada em Justiça Militar, encaminhou ao Ministério Público de Mato Grosso (MPE), na terça-feira (20), o processo da Grampolândia Pantaneira. Autos foram enviados para que haja complementação de alegações finais e possíveis pareceres por benefícios previstos no ato de colaboração unilateral.

Leia também 
Militares envolvidos na Grampolândia são interrogados na Procuradoria Geral de Justiça

 
“Remeto os autos ao Ministério Público para manifestar com relação aos documentos anexados, bem como para complementar as alegações finais em especial sobre eventuais benefícios advindos das confissões”, despachou Faleiros.
 
Os coronéis Zaqueu Barbosa e Evandro Lesco e o cabo Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior confessaram crimes. O trio indicou participações de membros do Ministério Público e políticos no esquema de grampos. 

Faleiros fez questão de esclarecer que eventuais elementos e imputações a terceiros ou fatos estranhos ao processo somente poderão aproveitar e beneficiar os réus, não valendo como prova para prejudicar pessoas que não participaram da denúncia. Investigações independentes foram abertas.

No processo, também são réus o tenente-coronel Januário Antônio Batista e o cabo Gerson Corrêa Júnior.
 
O caso


Reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, revelou na noite de 14 de maio de 2017 que a PM em Mato Grosso grampeou de maneira irregular uma lista com dezenas de pessoas que não eram investigadas por nenhum crime.  
 
A matéria destacou como vítimas justamemte a deputada estadual Janaína Riva, além do advogado José do Patrocínio e o jornalista José Marcondes Neto, conhecido como Muvuca.

O esquema de arapongagem já havia vazado na imprensa local após o início da apuração de Fantástico. 
 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rene
    21 Ago 2019 às 07:42

    A avaliação de quem foi denunciado? Ódia!! Dr. Não tem como os envolvidos participarem disso.

  • Peperone
    21 Ago 2019 às 00:43

    Está muito fácil praticar crimes e depois pedir perdão judicial! “Parabéns” a nossa justiça brasileira. Para o pobre é cela e para os “bem aventurados” a premiação do perdão!

  • paulo roberto
    20 Ago 2019 às 20:26

    Resumindo querem concretizar esse processo em pizza...Essa é a nossa famigerada justiça....

  • Gustavo
    20 Ago 2019 às 19:40

    Perdao ??????? falou os Semi Deuses ...

Sitevip Internet