Olhar Jurídico

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Notícias / Geral

Fazendas de narcotraficante não são arrematadas e entram em venda direta

Da Redação - Vinicius Mendes

13 Ago 2019 - 16:24

Foto: Reprodução

Fazendas de narcotraficante não são arrematadas e entram em venda direta
As duas fazendas de Luiz Carlos da Rocha, o Cabeça Branca, considerado o maior narcotraficante da América Latina e preso em julho de 2017, que foram a leilão nesta terça-feira (13), ficaram para venda direta. Os interessados devem enviar suas propostas pelo site do leiloeiro oficial.
 
Leia mais:
Juíza manda soltar personal trainer suspeito de envolvimento no assassinato de professor da UFMT
 
Foi encerrado as 10h de hoje o leilão das duas propriedades do narcotraficante em Mato Grosso. A Fazenda Estrelinha (também conhecida como Pôr do Sol III), localizada no município de Marcelândia (a 641 km de Cuiabá), tinha seu valor de venda em R$ 6.013.920,00. Já a Fazenda Jupinda II, também em Marcelândia, tinha seu valor em R$ 992.916,00.
 
As duas propriedades, no entanto, não receberam nenhum lance. Agora os imóveis ficam em venda direta, sendo que os interessados devem enviar suas propostas para a compra da Fazenda Estrelinha e Fazenda Jupinda II pelo site.
 
"Cabeça Branca"
 
Conhecido como "Cabeça Branca", Luiz Carlos da Rocha foi dono de um patrimônio avaliado em pelo menos R$ 325 milhões  e esteve no topo da lista dos criminosos mais procurados do país por mais de três décadas.
 
Sozinho era responsável por abastecer mensalmente com pelo menos cinco toneladas de cocaína, de alto grau de pureza, países na Europa, na África e nos Estados Unidos.
 
Considerado pela Polícia Federal como um grande empresário do narcotráfico e chamado de Pablo Escobar brasileiro, ele foi preso, pela Polícia Federal, em Sorriso, Mato Grosso.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Kaka
    13 Ago 2019 às 19:34

    Quem sabe o sócio dele compra@ ele já saiu da prisão e só ficou um ano preso Esse é o nosso Brasil

  • Lei
    13 Ago 2019 às 16:57

    Nem se eu tivesse dinheiro sobrando kkkkk, dps ele sai da cadeia e passa pórvora nu mim

Sitevip Internet