Olhar Jurídico

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Notícias / Civil

Agência de viagens entra em recuperação por dívida que soma R$ 5 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Ago 2019 - 10:52

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Agência de viagens entra em recuperação por dívida que soma R$ 5 milhões
A juíza Anglizey Solivan de Oliveira, da Primeira Vara Cível de Cuiabá, acatou processamento de Recuperação Judicial em nome da empresa Agência De Viagens Universal Ltda. Dívidas somam montante de R$ 5 milhões.
 
Leia também
Selma Arruda ingressa com recurso para reverter no TSE cassação do mandato


Conforme informações do processo, a empresa foi fundada em 1983, voltada para a prestação de serviços de agência de viagens, turismo, venda de passagens aéreas, pacotes nacionais e internacionais.
 
No ano de 2011, diante do crescimento do turismo de pesca, adquiriu uma fazenda, investindo no local todos seus recursos, inaugurando então a Pousada Piriqui.
 
No entanto, com o crescimento da internet, no ano de 2005, muitas empresas aéreas e operadoras de turismo passaram a vender diretamente aos clientes, por intermédio de site e lojas físicas, o que impactou de forma negativa as finanças da empresa.
 
“Atribuiu sua crise à forte concorrência no mercado, à rescisão de contratos com órgãos governamentais, além do atraso no pagamento pelos serviços prestados, o que acarretou juros e falta de recursos para repasse aos fornecedores e perda da credibilidade com os mesmos”, diz trecho do processo.
 
A autorização do processamento correu com base em documentos que comprovaram a regularidade da empresa. A gerência de viagens terá que apresentar, no prazo improrrogável de 60 dias, seu Plano De Recuperação Judicial.
 
Administrador judicial já foi nomeado e receberá remuneração estabelecida em R$ 100.899 mil. Anglizey Solivan declarou suspensas pelo prazo de 180 as ações e execuções promovidas contra a empresa.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bacana
    13 Ago 2019 às 23:02

    Morre uma empresa. Nasce um Neto Rico!!

  • Um dia após o outro...
    13 Ago 2019 às 14:45

    Nada como esperar e observar a queda dos arrogantes. Foi só secar as tetas da UFMT pra pedirem arrego? Adorei a notícia. Parabéns Olhar direto.

  • Paquetá
    13 Ago 2019 às 13:39

    Essa empresa não é aquela, cujo dono seria sogro do filho de um ex governador ( SILVAL)? É? Ah! Acabou a injeção de dinheiro estatal e com a "extrema" competência não consegue se manter no mercado? É isso? Ah! Ah! Ah!.....

Sitevip Internet