Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Victório Galli precisa devolver R$ 18 mil gastos em campanha eleitoral

Da Redação - Arthur Santos da Silva

06 Ago 2019 - 09:42

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Victório Galli precisa devolver R$ 18 mil gastos em campanha eleitoral
O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julgou aprovadas com ressalvas as contas de campanha relativas ao ano de 2018 de Victório Galli (PSL), ex-deputado federal por Mato Grosso. O ex-parlamentar derrotado naquele ano terá que devolver R$ 18 mil.
 
Leia também
‘A dor que nos dominou não passou até hoje’, afirma esposa e mãe de procuradores mortos


Segundo a relatora do caso, Vanessa Curti Perenha Gasgues, ocorreu irregularidade no gasto de R$ 18 mil realizado com recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. O valor pagou combustível.
 
Cabia ao candidato detalhar os abastecimentos, informando quantidades, tipo de combustível, veículos e condutores envolvidos. Porém, as providências não foram cumpridas, segundo detalhamento do próprio TRE.
 
O valor devolvido retornará ao Tesouro Nacional.

Justiça estadual 

Recentemente a Juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular de Mato Grosso, condenou o ex-deputado federal a pagar R$ 100 mil por danos morais coletivos. Galli tem histórico de homofobia, o que levou a Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso entrar com uma ação.
 
O dinheiro será destinado a uma entidade sem fins lucrativos em Cuiabá que atue com a comunidade LGBT.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Danilo Catunda
    06 Ago 2019 às 10:29

    O Sr. Galli deveria se preocupar em não cometer irregularidades ao invés de se meter na vida de quem só quer amar e ser amado. Amar não é crime. Uso irregular de dinheiro publico, sim!!!!

Sitevip Internet