Olhar Jurídico

Terça-feira, 26 de outubro de 2021

Notícias / Criminal

Metástase

Advogado pede interrogatório de cabo Gerson para comprovar grampos e anular operação

Da Redação - Arthur Santos da Silva

19 Jul 2019 - 10:20

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Advogado pede interrogatório de cabo Gerson para comprovar grampos e anular operação
O advogado Valber Melo apresentou requerimento na quinta-feira (18) perante a Sétima Vara Criminal de Cuiabá para que o cabo da Polícia Militar de Mato Grosso, Gerson Correia Junior, seja ouvido como testemunha em processo proveniente da Operação Metástase.
 
Leia também 
Juíza recebe ação e viúva de Julio Pinheiro 'herda' processo para restituir R$ 1,1 milhão


O objetivo é que o militar, réu no caso conhecido como Grampolândia Pantaneira, detalhe interceptações telefônicas ilegais feitas contra o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Jose Riva, e seus familiares. Caso os grampos sejam comprovados, a operação pode ser anulada.
 
A Operação Metástase foi desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) em setembro de 2015. As investigações do Gaeco apontam que, no período entre 2010 e 2015, o ex-presidente da ALMT comandava um esquema que desviava verbas de suprimentos de fundos para o pagamento de suas próprias despesas, como o combustível de sua aeronave particular, pagamento de honorários advocatícios, entre outros. 
 
Além disso, conforme informações da denúncia, o ex-deputado teria usado parte do montante para a distribuição de “mimos” a amigos e parentes, como uísque, pagamento de festas de formatura, jantares e até mesmo massagistas.
 
No total, 24 pessoas foram denunciadas pelo MPE na Operação Metástase e seu desdobramento, a Célula-Mãe. Valber Melo atua na defesa de um servidor público acionado pelo órgão ministerial.
 
Gerson
 
O cabo Gerson afirmou em interrogatório na ação da Grampolândia que os promotores de Justiça Marco Aurélio e Samuel Frungilo ordenaram interceptações ilegais contra a atual deputada estadual Janaina Riva (MDB), filha de Jose Riva, durante a Operação Metástase.
 
A expectativa dos promotores, segundo Gerson, era obter informações sobre crimes inicialmente cometidos por Jose Riva. Os membros do MPE achavam que Janaina Riva daria continuidade aos atos criminosos.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet