Olhar Jurídico

Sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Verba secreta do Gaeco comprou cão farejador usado em operações, explica Marcos Regenold

Da Redação - Arthur Santos da Silva

18 Jul 2019 - 14:58

Foto: Reprodução

Verba secreta do Gaeco comprou cão farejador usado em operações, explica Marcos Regenold
O promotor de Justiça Marcos Regenold, membro do Ministério Público de Mato Grosso (MPE), negou ao Olhar Jurídico crime de desvio de finalidade na utilização de verbas secretas do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). Ele rebateu a acusação de ter comprado um cachorro com dinheiro público.
 
Leia também
Justiça marca para novembro audiências que sentenciarão Grampolândia


O cabo da Polícia Militar Gerson Correia Junior, réu na ação conhecida como Grampolândia Pantaneira, delatou que Regenold comprou um cachorro com a verba do Gaeco. A declaração, porém, não explicava que o animal serviu em operações do órgão.
 
Nesta quinta-feira (18) o membro do Ministério Público divulgou fotos da cadela “red”, da raça labrador. “O Gaeco adquiriu esse cachorro para operações principalmente contra tráfico de drogas. Acontecia de em operações a gente não encontrar droga, principalmente porque os suspeitos enterravam. Mas o cachorro consegue farejar”, explicou.
 
Segundo Marcos Regenold, a cadela trabalhava junto ao Gaeco e foi treinada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE). O animal se aposentou no começo do ano, sendo adotado pelo tratador que a acompanhava. “Foi uma das nossas principais armas”, finalizou.
 
As verbas secretas são destinadas a cobrir justamente despesas operacionais em procedimentos investigatórios reservados que exigem sigilo, porém, há um controle do seu uso por meio de prestação de contas.

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • cirineu
    19 Jul 2019 às 08:35

    Assumiu o desvio de finalidade..basta agora verificar se há prestação de contas dessa aquisição

  • João José
    18 Jul 2019 às 21:34

    Desde quando verba pública é secreta??? Isso por si só é corrupção!!

  • Ortiz
    18 Jul 2019 às 20:35

    Nem por isso deixou de perder a sua finalidade. .quero ver se tem prestação de contas no Gaeco da aquisição desse cão

  • Crítico
    18 Jul 2019 às 20:04

    Esse PROMOTOR sempre desempenhou sua função com muita transparência, combatendo com rigor a criminalidade. Esse cabo está desesperado pelos atos criminoso praticado. Deverá ser condenado com rigor da lei

  • Thiago
    18 Jul 2019 às 19:18

    esse cAbo não foi visto na boate? ah, vi ele também em um Ford... ah.. em lava jato de gente duvidosa.. vi também ali no bairro com uns... enfim... boa PROCEDÊNCIA em... depois fica querendo pagar de coitado, na rua paga de PAN!! te conheço não é de hoje “meu amigo”!

  • chacal
    18 Jul 2019 às 16:34

    A justiça tem que investigar o MP.

  • RENATTUS
    18 Jul 2019 às 15:47

    HE.. CABINHO BURRO ENTROU NUMA ROUBADA NO MEIO SÓ DE CORONEL PROMOTOR, SÓ ROLO VAI CONTINUAR CABO SEMPRE....

  • alexandre
    18 Jul 2019 às 15:26

    A cadela Red , é um cão policial K9, tirou muitas drogas das ruas, salvou vidas...

Sitevip Internet