Olhar Jurídico

Sábado, 07 de dezembro de 2019

Notícias / Ambiental

Após denúncia do MP, homem é preso e três tratores são apreendidos por desmatamento ilegal

Da Redação - Vinicius Mendes

25 Jun 2019 - 08:31

Foto: Reprodução

Após denúncia do MP, homem é preso e três tratores são apreendidos por desmatamento ilegal
Três tratores esteiras foram apreendidos e uma pessoa foi conduzida em flagrante por desmatamento ilegal na região de Itiquira, município distante 363 Km de Cuiabá. A operação foi realizada pela 2ª Companhia da Polícia Militar de Rondonópolis na última quinta-feira (20). O desmatamento ocorreu na fazenda Nossa Senhora de Aparecida do Norte, antiga fazenda Triunfo.
 
Leia mais:
MP instaura inquérito contra 6 pessoas por queimadas em terrenos baldios; veja nomes

De acordo com o promotor de Justiça Claudio Angelo Correa Gonzaga, a fiscalização foi realizada a partir do projeto “Olhos da Mata”, que utiliza alertas da plataforma Global Florest Watch para identificar semanalmente áreas de perda de cobertura florestal usando informações de imagens de satélite em tempo próximo da real.
 
Assim que recebidas, as coordenadas dos alertas do desmatamento são cruzadas com informações do imóvel e seus proprietários e o Ministério Público faz a comunicação imediata, por telefone, bem como notifica os proprietários pelos Correios. Os alertas são emitidos a partir de desmatamentos de 0,09 hectares.

"Os responsáveis alegaram que realizavam limpeza de pastagem, mas se constatou que, em dado momento, passaram efetivamente a realizar desmatamento ilegal, com a supressão de cobertura florestal. Nesse momento, dois alertas GLAD foram disparados e o Ministério Público agiu para coibir a ação logo em seu início, inclusive acionando a PM Ambiental, já que havia indícios de flagrante delito", esclarece o promotor.

Conforme boletim de ocorrência confeccionado pela PM, na sede da fazenda foi confirmada a supressão da vegetação nativa do Cerrado, atingindo inclusive Área de Preservação Permanente.

Foram derrubadas árvores das espécies aroeira, angico, pequi, entre outras, que estavam amontoadas em leiras. Segundo os policiais, as árvores derrubadas ainda estavam com folhas verdes, o que demonstra que a atividade ilícita havia se iniciado há pouco tempo.

No local também foi encontrado um correntão de aproximadamente 40 metros que era utilizado para fazer a derrubada da vegetação. O referido equipamento também foi apreendido. A pessoa conduzida não teve sua identidade divulgada.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Tenente kijingue
    25 Jun 2019 às 10:27

    Bando de sem vergonhas, será que seus filhos e netos não tem direito de ver a natureza. No MT é assim ninguém pensa no futuro

Sitevip Internet