Olhar Jurídico

Quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Notícias / Criminal

Delator depõe por mais de três horas e advogado pede novo interrogatório de Eder

Da Redação - José Lucas Salvani / Da Reportagem Local - Arthur Santos da Silva

12 Jun 2019 - 18:27

Foto: Arthur Santos da Silva / Olhar Direto

Delator depõe por mais de três horas e advogado pede novo interrogatório de Eder
O advogado Fabian Feguri, que defende Eder Moraes, ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso, pediu novo interrogatório do seu cliente após oitiva nesta quarta-feira (12) do delator premiado da Operação Ararath, Luis Carlos Cuzziol, ex-gerente do Bic Banco em Mato Grosso. 

O pedido para que Eder seja ouvido novamente foi feito durante audiência. Cuzziol prestou depoimento por mais de três horas e evitou a imprensa na chegada e saída do prédio da Justiça Federal.  

Leia mais:
Delator presta depoimento sobre fraude de R$ 12 milhões em empréstimos

Segundo o advogado de Eder Moraes, somente é necessário que o juiz determine a data para o novo interrogatório. Fabian solicitou também que o Ministério Público anexe no processo parte da delação que ainda está sob sigilo.

Questionado se foram sinalizados novas audiências referentes a Operação Ararath, o defensor respondeu que provavelmente Eder Moraes será ouvido pela segunda vez em todos os processos em que é réu.

Luis Carlos Cuzziol fo interrogado sobre operações ilícitas de empréstimos bancários que totalizam aproximadamente R$ 12 milhões. Ex-gerente do Bic Banco em Mato Grosso, Cuzziol tem informações "privilegiadas" sobre o esquema investigado na Ararath, em que funcionou em Mato Grosso espécie de "sistema financeiro paralelo".

Os empréstimos tinham como garantia créditos fictícios que a Ortolan Assessoria e Negócios Ltda possuía junto ao estado de Mato Grosso, por meio de simulação de prestação de serviços na área de consultoria e assessoria em gestão governamental. 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet